Pages

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Hoje tem programa eleitoral

Recomeça hoje a peleja dos candidatos ao governo no Rádio e TV. Ana Júlia abre o programa televisivo logo depois da propaganda à Presidência que, na TV, começa às 13.

Cada candidato terá 10 minutos na hora do almoço e mais 10 no horário nobre,às 20h30.

Os programas eleitorais vão ao ar até o próximo dia 29, dois dias antes da eleição.

18 comentários:

Marcus Dimitri disse...

Programa eleitoral na TV é mais show do que propostas, infelizmente.

Anônimo disse...

Os "importados" de Ana Júlia já mudaram o rumo da campanha:
- Agora Ana está boazinha, humilde
- Ana e Dilma, as "pobres" mulheres, juntas em todos os logos que aparecem
- Música "nova" com o peso (talvez de ouro) de Joelma e Chimbinha
Enfim, melhorou muito, também pior do que estava não podia ficar, resta saber se os marqueteiros e os malotes do Hangar serão capazes de reverter a imensa rejeição ao seu (des)governo, mas como o povo tem memória curta, ela está certa em gastar o que tem (e é muito) e até o que não tem para tentar se segurar nas tetas em que adorou mamar...

Anônimo disse...

Isso se aplica mais ao programa da
detentora do poder,que se dá ao luxo,com o dinheiro público,é claro
para comprar o cachê da kalipso p cantar suas mentiras públicas. É mto descaramento,q deboche com agente,kalipso contratada p cantar a música de campanha !Muito $ rolando nisso,nosso dinheirinho sumindo cada vez mais...

Anônimo disse...

Com toda a pirotecnia que se instalou em volta da campanha de AJ, o programa de Jatene passa 100%de serenidade, tranquilidade, respeitabilidade e credibilidade do que o de AJ.

No primeiro programa eleitoral de AJ, fica claro que o "prompt" está à sua frente e ela o lê sem nenhuma emoção.

Anônimo disse...

OiRita,
Sem dúvida o programa da Governadora candidata melhorou e muito; desacelerou,digamos,fazendo referência à história política de Ana Júlia, o que antes não havia; tbém não esqueçamos que os "de fora" não podem saber o que toca de fato o povo paraense e sua história, tenho certeza que a entrada da Vanguarda é a maior responsável por essas mudanças, que só favorecem a candidata; quanto à troca da intérprete também se fez necessário, para marcar a mudança e ficou muito bom.
Vamos ver o que mais virá, mas o resultado já começa a surtir efeito; favorecida ainda pela campanha da Dilma, de excelente qualidade, sem dúvida, também mexendo nos ponto fracos.

Por outro lado, o programa de Jatene não trouxe maior apelo em termo de diálogo com o eleitorado, o ponto forte é o das adesões, mas isso apenas não basta, é preciso intensificar a identidade com o eleitor paraense e suas diversasa categorias sociais reafirmando esses resultados, mostrando isso nos programas. Parece que os produtores de Jatene estão devagar em relação a isso o que só prejudica a campanha do ex governador.
É, para nós jornalistas, é muito interessante acompanhar essas produções que irão influenciar, e muito, o eleitorado e determinar os rumos de nosso estado.
Jornalista Martins Lima

Anônimo disse...

R$ 5 milhões de onde erá que veio este dinheiro pra pagar a calipso em Ana Julia responde ai.

Anônimo disse...

É de raxar de rir quando o jatene pergunta quem financia a campanha dele e logo depois responde que é o povo... Eles acham que o povo é burro quando dizem que não tem dinheiro... pode até ser que o jatene nem tenha tanto... mas o flexa ribeiro, o helenilson de santarem, o grupo de televisão/ jornal que apoia eles e muita gente da elite tá metendo muita grana nessa campanha, até porque querem voltar às benesses que tiveram durante 12 anos.

Anônimo disse...

Para quem assitiu o programa eleitoral, como eu, ficou com a impressão de que o programa da candidata petista está imitando na "cara dura" o programa do Jatene, até na forma de narração (com a própria voz da candidata) parece uma imitação.

Será que os "marketeiros" governistas acham que imitando o programa de Jatene lograrão êxito??? A minha impressão é de que só reforça a candidatura do PSDB, pois, a todo momento, lembra-se do Jatene e isso só reforça a imagem de vitória do candidato tucano.

Anônimo disse...

ao anonimo das 20:08,Tá vendo,até os mesmo os advesários políticos de jatene reconhecem q ele é honesto,pois afirmam QUE ELE NÃO TEM DINHEIRO P GASTAR EM CAMPANHA! E olha que ele trabalha em serviço público há decadas ocupando cargos relevantes que mexiam com dinheiro,foi até governador. realmente Jatene nos dá orgulho.É probo e competente,ama o Pará e sua
gente !

Anônimo disse...

Acabei de assitir ao programa eleitoral e morri de rir ao ver e ouvir Ana Júlia dizer que há 500 anos o Pará é roubado.
Quem é o consultor de programa de Ana Júlia, no quesito História do Pará?
O que viria a ser o Pará que hoje conhecemos só começou a ser desenhado no século XVII, depois que os portugueses decidiram ocupar o território amazônico, estratégia que inicia mesmo com a chegada de Francisco Caldeira de Castelo Branco, em janeiro de 1616, para fundar Belém; e principalmente, com a missão de Pedro Teixeira, em 1635, que oficializou a "descoberta" do Rio Amazonas.
Logo, o Pará não existia como um território politicamente formal e geograficamente definido.
O uso da informação por Ana Júlia, além de ser uma distorção da história, é mais uma mentira.
Já não tinham mais assunto, apelaram para a história, inventando uma mentira, uma doidice histórica.
Alémm de ser sinal de desespero, é despreparo dos marketeiros baianos.
Aliás, a mentira na campanha não é nenhuma novidade para quem passou todo esse tempo mentindo. Mais uma, menos uma, não faz diferença nesta altura do campeonato.

Anônimo disse...

Quem viu o programa eleitoral na TV, hoje à noite deste dia 12, deve ter se divertido com a fala da Ana Júlia sobre os "500 anos de assalto ao Pará".
De onde os baianos do marketing tiraram essa informação?
Desculpe, governadora, não estudei isso nas minhas aulas de História do Pará.
Quem foi que disse que já existia o que roubar do "Pará" há 500 anos?
É bem verdade que corsários franceses, holandeses,ingleses e até espanhóis, assaltavam, roubavam especiarias, madeira etc. Mas dizer que era do Pará é muita viagem ou desespero político.
A rigor é mesmo desinformação.
E como a governadora não critica nada o que lhe dão para ler no teleprompter, ela sapecou no ar essa bobagem histórica.
Por essas e outras não se acredita no governo dela.

Anônimo disse...

Acho que também faltei á aula de história do Pará, ao contrário de Ana Júlia, pois nunca tinha ouvido dizer que o Pará existia desde 1510, para se roubado, como disse a candidata, há 500 anos.
Doidic, doidice, desdepero dos petistas.

Anônimo disse...

Só falta agorae foi a Ana Júlia dizer que Pedro Álavares Cabral era tucano e foi quem permitiu que as especiarias, a madeira, a borracha e finalmente o minério fosse exportado, "roubando, assim, o Pará, desde 1500".
KAKAKAKAKAKAKAKAKAK

Anônimo disse...

Essa história dos 500 anos de assalto ao Pará está me cheirando Escolinha do Professor Raimundo.
Lógico que Ana Júlia estava fazendo uma piada para nos divertir.

Anônimo disse...

Uma correção ao comentarista das 15h:26m do dia 12, que fala de PEDRO TEIXEIRA, o "descobridor" (ou explorador) do Rio Amazonas: A missão ao "Rio das Amazonas" (ou Marañon) iniciou em 28 de outubro de 1637, saindo a esquadra oficialmente de Cametá, operação montada em Belém como segundo passo (demorou 21 anos para acontecer) do plano que iniciou com a fundação de Belém, em 1616.
Será que Ana Júlia respondeu presente a essa aula de História do Pará?
Eu também faltei à aula em que ensinaram a ela que o Pará existia desde 1510, para que, agora, se compeltassem 500 anos de assalto, como de fato ela disse ontem à noite no seu programa eleitoral.
Se a governadora resolvesse dar aulas de história do Pará, sob os auspícios dos marketeiros baianos, os alunos estariam ferrados.
E ela acabaria de vez por enterrar sua candidatura, como de fato já enterrou com mentiras como essa dos 500 anos de assalto ao patrimônio do Estado.

Anônimo disse...

Coitado de Pedro Álvares, Francisco Caldeira de Castelo Branco, Pedro Teixeira, Bento Manoel Parente, Jerônimo de Albuquerque entre outros. Passadosmais de cinco séculos da descoberta do Brasil e quase 400 anos da fundação de Belém, nossos personagens históricos acabam de ganhar de Ana Júlia, pecha de assaltantes.
O PT não tem quem mais acusar, foi buscar na história suas novas vítimas.
Só resta mesmo rir desse samba histórico de petistas doidos.

Anônimo disse...

Para continuar no item HISTÓRIA DO PARÁ.
A Ana Júlia não deixa de ter um pouco de razão, afinal os portugues fizeram quase uma terra arrasada, levaram muito ouro, muita madeira, sabão, anil, especiarias, peixe salgado, algodão, além de café.
Até à independência, não esqueçamos, porém, éramos colônia, território da Coroa Portuguesa - o que também não dava direito de ususarparem o padrimônio do Grão-Pará.
Entreanto, daí a se dizer que os portugues eram assaltantes desde 1500, é uma acusação falsa, um vitupério contra os personagens da nossa história e seus descendentes.
Ouvi hoje pela manhã, de um filho de portugues que comprava pão na mais protuguesa das padarias de Batista Campos, que ele está tendente a mobilizar a comunidade lusitana do Pará, acionar o Grêmio Literário Português, para exigirem uma reparação do PT, afinal, não dá para atribuir aos patrícios (dele) a pecha de assaltantes, atirada por Ana Júlia. A acusação e a referência histórica para vincular os tucanos a um processo histórico de privatização ou coisa parecida.
A fasla da petista acabou mexendo com a estima de lusitanos e descendentes que por aqui ainda persistem - ao contrário do que Ana Júlia disse - construindo, trabalhando, vendendo, fabricando ou simplesmente fornecendo um pãozinho quente toda hora, como os da Panificadora Sagres.
Essa história do assalto de 500 anos ao Pará ainda vai render, oh pá!

Anônimo disse...

Assisti o programa do Jatene, hoje 13/10/2010, fiquei estarrecida de ouvir tanta enrolação sou servidora pública estadual a 27 anos, gente vamos combinar Jatene tratou muito bem Rosa Cunha, Eliana Jatene, Rejane etc........
Colocou o nome dele na Escola de Governo, o Credi Livro que diz que acabou continua, cheque moradia tbm, ele não chamou 15 mil concursados,aliás não chamou quase ninguem.
Ora assim é substimar a inteligência de qualquer ser pensante