Pages

terça-feira, 31 de agosto de 2010

O blog recomenda

Mesmo como atraso, não posso deixar de comentar a entrevista de Mauro Bonna, ontem, no programa Argumento com o candidato do PMDB ao governo do Pará, Domingos Juvenil.

Bonna fez as perguntas que todo bom jornalista faria - aquelas que o telespectador mais atento cobraria caso não fossem feitas.

Falou sobre a gestão do PMDB à frente a saúde, a súbita amizade com Almir após anos de desavenças deste com o PMDB e sobre o episódio da apreensão dos remédios na casa de Juvenil em Altamira no início deste ano.

Juvenil saiu-se bem melhor que no debate. Estava mais atento e parecia mais animado. Deu boas respostas.

Em minha opinião a melhor entrevista até aqui com o candidato.

Na próxima segunda-feira, Bonna entrevistará Ana Júlia, na outra, Simão Jatene e, por fim, Fernando Carneiro.

Vai ao ar às 22h15 na TV RBA.

Se mantiver essa linha, vai valer muito a pena

Réquiem para o JB

Circulou hoje a última edição impressa do "Jornal do Brasil", um dos mais antigos, prestigiados e - porque não dizer - amados jornais do país.

A partir de amanhã, o JB poderá ser lido apenas em versão on-line.

Pelo velho e bom JB passaram ícones do jornalismo e ídolos da literatura como Clarice Lispector .
Sob a gestão do empresário Nelson Tanure, o mesmo que enterrou a Gazeta Mercantil, o JB inicia a aventura de ser jornal fora das bancas.

Muitos apontam o fim da versão impressa o Jornal do Brasil como início do fim do jornais como os conhecemos hoje.

Para mim, é apenas o epílogo trágico da história de um grande jornal que sucumbiu diante dos erros de administração.

Desejo sorte aos mais de 100 profissionais que farão a versão on line.

E que a história do JB sirva de lição aos impressos que continuam na luta.

TRE nega recurso a Ana Júlia contra pesquisa Ibope

O Tribunal Regional Eleitoral julgou improcedente a ação cautelar da Coligação Acelera Pará de Ana Júlia Carepa contra divulgação da pesquisa Ibope/TV Liberal. A ação tinha o objetivo de suspender a decisão que permitiu que os números fossem tornados públicos. Na prática, se deferido o pedido da coligação, os números não poderiam ser repercutidos em outros veículos de comunicação, nem usados no horário eleitoral gratuito.Com a decisão do TRE hoje, a pesquisa pode ser amplamente divulgada em todos os meios.

Belém tem disso





O desenho acima faz parte da série "Belém tem Disso", do talentosíssimo Sérgio Bastos e foi enviado especialmente para os leitores do blog

Vacina

À frente nas pesquisas de intenção de votos e com rejeição menor que a de Ana Júlia, Simão Jatene tem agora um desafio: convencer os eleitores de que a propagada amizade de Lula e Dilma com Ana Júlia não fará grande diferença em favor dos paraenses num eventual segundo mandato da petista.

Quem assiste ao horário eleitoral gratuito já percebeu que muitas das peças estão trabalhando esse tema.

Exaltam, por exemplo, a construção dos hospitais regionais no governo Jatene com Lula como presidente e a não conclusão de hospitais no mandato de Ana Júlia.

A preocupação revela que os tucanos paraenses já contam com a vitória de Dilma e estão aplicando uma espécie de vacina contra os possíveis efeitos dessa vitória nos pleitos estaduais.

PMDB também está descontente com o Ibope

A coligação de Ana Júlia não é a única insatisfeita com a pesquisa Ibope.

No PMDB de Domingos Juvenil, os números também foram mal recebidos. “O que a gente acha é que o Ibope já começou errando”, diz o responsável pelo marketing da campanha, Alexandre Marins. citando erros do instituto na última eleição para prefeitura de Belém em que Valéria Pires Franco aparecia sempre como favorita e acabou nem ido para o segundo turno.

Aliás, esse foi o mote de um vídeo exibido pelos peemedebistas no horário eleitoral de ontem.

O programa do PMDB acabou ajudando o PT na "desconstrução" da pesquisa.

Marins diz que pesquisas internas apontam que Juvenil teria mais que o dobro dos 6% apontados pelo Ibope.

Também diz ter achado alto o percentual de votos de Ana Júlia.

O PMDB ainda não decidiu se entrará na Justiça, mas solicitou ao TRE toda a documentação da pesquisa, incluindo os questionários.

Quer fazer uma espécie de auditoria própria.

Parecer do Ministério Público é contrário à aplicação de multa à Tabajara

Do blog Espaço Aberto, sempre em cima do lance


O procurador da República Fernando José Aguiar de Oliveira, que atua como procurador eleitoral auxiliar, deu parecer pela improcedência do pedido de multa formulado pela “Frente Popular Acelera Pará” contra a Rádio Tabajara FM, do jornalista Carlos Mendes, por ter feito críticas à locação, pelo governo do Estado, de 450 carros para a Polícia Militar usar no sistema de segurança pública.

A emissora, no momento está fora do ar, depois que teve seus equipamentos apreendidos pela Anatel, sob a acusação de funcionar clandestinamente, o que é negado pelo advogado da rádio.O procurador é o mesmo que anteriormente, ao analisar a mesma representação, concluiu que o pedido de direito de resposta formulado pela “Acelera Pará”, que apoia a reeleição da governadora Ana Júlia, era intempestivo, ou seja, foi ajuizado depois das 48 horas previstas em lei.

Depois, o procurador pediu o processo de volta para reexaminá-lo em relação ao pedido de multa.“E perfeitamente lícito que os meios de comunicação continuem a questionar os atos administrativos com os quais não concordem, tal como ocorreu na transmissão ora questionada, desde que tal questionamento não se transvista de verdadeiro ato de propaganda política em favor ou em desfavor de algum dos candidatos”, diz o procurador auxiliar eleitoral.Fernando Oliveira considera que nem mesmo expressões como penca de burrice e ideia de jerico, empregadas pelos jornalistas Carlos Mendes e Francisco Sidou durante o programa Jogo Aberto do dia 7 de agosto, na Rádio Tabajara, caracterizam ilícito eleitoral, “eis que tais expressões não foram direcionadas a candidato algum, mas sim aos atos de gestão relativos à compra e ao emprego de viaturas policiais.

Apenas revelam a indignação dos radialistas acerca daquele tema, sendo um tanto intuitivo que, se optam por empregar esse tipo de palavreado, é porque devem contar com ouvintes dispostos a lidar este nível de comunicação.”

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Os erros da pesquisa Ibope, segundo a coligação de Ana Júlia

Como o blog já havia adiantado, a “Frente Popular Acelera Pará” acaba de divulgar nota em que aponta supostos erros na pesquisa do Ibope/ TV Liberal para o governo do Estado.
Além disso, a coligação de Ana Júlia entrou na Justiça para impedir que a pesquisa seja usada no horário eleitoral gratuito.

Confira:

A Frente Popular Acelera Pará está recorrendo novamente à Justiça, nesta segunda-feira, dia 30, com ação cautelar, contra a divulgação da pesquisa do Ibope, apresentada pelo Grupo Liberal, antes mesmo da publicação de despacho judicial que libera a medida.

Há falhas na pesquisa que indicam que os resultados da pesquisa podem estar absolutamente errados.

O coordenador da campanha, André Farias, consultou vários especialistas e avaliou que, além do histórico de erros do Ibope em vários estados brasileiros, inclusive no Pará, no caso da pesquisa divulgada as falhas são evidentes no próprio registro do levantamento, que demonstra desconsiderar, por exemplo, as áreas rurais do estado, entre outros problemas.

Embora considere que pesquisas são retratos apenas imediatos e que a campanha de Ana Júlia só tenha ganhado corpo, ele frisa que a divulgação da pesquisa pode induzir o eleitor a erros de avaliação acerca da real situação eleitoral no Pará.

“Pelas avaliações técnicas que recebemos, há fortes indícios de um desvio da mostra de 812 eleitores ouvidos pelo Ibope. Aparentemente, a pesquisa se concentrou na Região Metropolitana de Belém, desrespeitou proporcionalidades em algumas cidades e praticamente excluiu a área rural do estado, onde Ana Júlia tem desempenho maior”, disse André Farias, frisando ainda que o Pará é um estado de geografia diferenciada.

Além disso, Farias lembra vários casos de erros do Ibope. “Em 2006, faltando menos de duas semanas para as eleições, o Ibope informou que o governador Jacques Wagner (PT), da Bahia, não entraria nem no segundo turno. E em seguida ele venceu no primeiro turno”, disse.

Outro erro do Ibope no Pará foi mais recente, nas eleições de 2008 para prefeito de Belém. ”O Ibope, a duas semanas das eleições, informou aos eleitores que Valéria Pires Franco liderava, com 25% , seguida de Duciomar Costa, com 23%. Duciomar venceu com 35% dos votos, seguido de José Priante, com 19%. Logo, a margem de erro do Ibope, de 2% saltou para 12%”, lembra.

Outro caso no Pará ocorreu nas eleições para o governo, em 2006. Segundo o Ibope, Ana Júlia tinha 30% contra 41% de Almir Gabriel. Ana Júlia foi para o segundo turno com 37%, embora a margem de erro fosse de 3% e não de 7%. “Assim, são muitos erros que, agora, nesta pesquisa, o Ibope provavelmente repete, como demonstram os próprios argumentos técnicos que levamos à Justiça”, disse Farias.

Outro caso que Farias frisa, diz respeito ao erro do Ibope contra o PT admitido pelo próprio presidente do Ibope, Carlos Augusto Montenegro, na edição 2.129 da Revista Isto´é. Diz a revista: “Há exatamente um ano, o presidente do Ibope, Carlos Augusto Montenegro, declarou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não faria o sucessor, apesar da alta popularidade. Na ocasião, o responsável por um dos mais tradicionais institutos de pesquisas do País assegurava que o presidente não conseguiria transferir seu prestígio pessoal para um “poste”, como tratava a ex-ministra Dilma Rousseff. Agora, a um mês das eleições e respaldado por números apresentados em pesquisas diárias, Montenegro faz um mea-culpa. “Errei e peço desculpas. Na vida, às vezes, você se engana”, afirmou. “O Brasil já tem uma presidente. É Dilma Rousseff.” , diz a revista citada pelo coordenador da campanha.

Para entender o caso na Justiça:O juiz federal Osmani dos Santos concedeu liminar, na sexta-feira, 27, impedindo a divulgação da pesquisa eleitoral do Ibope, encomendada pela TV Liberal.

O pedido foi impetrado pela Frente Popular Acelera Pará, que alegou violação à lei eleitoral no registro da pesquisa.
Argumentos Iniciais:
1) Não foi juntado ao processo de registro eleitoral os municípios em que aconteceu a pesquisa;
2) Não foi juntado o questionário da pesquisa;
3) Não ficou claro o período em que ocorreu o levantamento de dados, pois constava no pedido o período de “23/08 a 28/03”.

Na noite do último domingo, 29, às 19h30, o juiz reviu a decisão, após o Ibope apresentar as informações dos municípios; informar que o questionário padrão consta no site do TRE (portanto, não haveria a obrigação de juntá-lo ao pedido de registro); e esclarecer que o período da pesquisa foi de 23/08 a 28/08.

A pesquisa foi divulgada no jornal O Liberal e programa Bom Dia Pará da TV Liberal, nesta segunda-feira, 30.

A Frente Acelera Pará recorre da decisão nesta segunda, alegando o seguinte:
1) A decisão do juiz ainda não havia sido publicada (na Justiça Eleitoral), o que só ocorreu às 10 horas da manhã de segunda (na noite em que a decisão foi dada, o tribunal estava fechado) quando a pesquisa foi divulgada;
2) Não foi obedecido o prazo de 5 dias de antecedência para prestar as citadas informações à Justiça. Portanto, a pesquisa só poderia ser divulgada na quarta-feira, 1º de setembro;
3) Quanto aos municípios informados, o número de pessoas entrevistadas não obedece à proporcionalidade de eleitores. Por exemplo, Em Pau D´Arco, que tem menos de 6 mil eleitores, foi entrevistado o mesmo número de pessoas que em Castanhal, que tem mais de 100 mil eleitores.
4) O questionário não foi juntado.
5) Permanece ainda a dúvida sobre o prazo em que a pesquisa aconteceu: o período informado ao juiz 23 a 28/08, não confere com o período informado na edição do Jornal O Liberal, desta segunda, que informa 24 a 26/08. 6.

Outro argumento é que, na hipótese de a pesquisa ter sido concluída no sábado, 28/08, não haveria tempo suficiente de se processar os dados e tabular a pesquisa na mesma data em que ela seria divulgada, especialmente considerando que o fechamento do jornal impresso acontece ao meio-dia de sábado.

A Assessoria Jurídica afirma, então, que as ilegalidades permanecem. O objetivo da ação é determinar que nenhum veículo de comunicação divulgue novamente a pesquisa, bem como nenhum partido, candidato ou coligação divulgue no horário eleitoral, sob pena de multa.

O parecer do Ministério Público Eleitoral sobre a pesquisa Ibope

Para quem pediu ai está a íntegra do parecer do Ministério Público Eleitoral de onde se depreende que houve erros formais no processo que devem ter sido corrigidos já que o juiz autorizou a publicação.
Espero, assim, estar contibuindo para o bom debate em torno da pesquisa.

EXMO(A). SR(A). JUIZ(A) AUXILIAR DO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL do Estado do Pará

Representação nº 1633-04.2010.6.14.0000


O MINISTÉRIO PÚBLICO ELEITORAL, pelo Procurador Eleitoral Auxiliar signatário, no exercício de suas atribuições constitucionais, vem, perante Vossa Excelência, apresentar PARECER na representação eleitoral para IMPUGNAÇÃO DE PESQUISA ELEITORAL em epígrafe, promovida pela Coligação “FRENTE POPULAR ACELERA PARÁ” e ANA JÚLIA DE VASCONCELOS CAREPA, nos seguintes termos:

Trata-se de impugnação feita contra pesquisa eleitoral registrada pelo IBOPE – Inteligência Pesquisa e Consultoria Ltda, encomendada e custeada pela TELEVISÃO LIBERAL LTDA, com abrangência no estado do Pará e registro no dia 23/08/2010.

A representação alega que o citado registro negligencia dados essenciais estabelecidos pelo art. 33 da Lei 9.504/97 e art. 1º da Resolução TSE nº 23.190/2009. Mais precisamente, aponta que a representada omitiu informações relativas ao questionário utilizado, à área física do trabalho e à identificação dos locais, regiões e bairros em que aplicados o formulário. Além disso, assinala que o período de execução da pesquisa informado (23/08/2010 a 28/03/2010) mostra-se inexequível.

Na decisão de fl. 16, o r. Juízo Auxiliar deferiu o pedido de liminar, suspendendo a divulgação da pesquisa até o julgamento do mérito da representação.
Às fls. 21/38, a representada apresentou defesa.

Em seguida, vieram os autos para manifestação do Ministério Público Eleitoral.
Como se sabe, o direito à liberdade de informação torna possível a divulgação de pesquisas, por instituições especializadas, no período eleitoral. Nada obstante, tendo presente a relevância que os resultados dessas consultas à população podem causar no posicionamento dos eleitores, e para evitar desvirtuamento e desequilíbrio ilegítimo no processo eleitoral, a legislação impõe o respeito a alguns requisitos no processamento e publicidade das pesquisas eleitorais.

Assim é que, na forma do art. 33 da Lei 9.504/97, as empresas que realizarem pesquisa de opinião devem registrar, até 05 dias antes da divulgação dos resultados, algumas informações consideradas essenciais, como: I - quem contratou a pesquisa; II - valor e origem dos recursos despendidos no trabalho; III - metodologia e período de realização da pesquisa; IV - plano amostral e ponderação quanto a sexo, idade, grau de instrução, nível econômico e área física de realização do trabalho, intervalo de confiança e margem de erro; V - sistema interno de controle e verificação, conferência e fiscalização da coleta de dados e do trabalho de campo; VI - questionário completo aplicado ou a ser aplicado; VII - o nome de quem pagou pela realização do trabalho.

No caso em destaque, a defesa conseguiu responder, adequadamente, a várias das impugnações contidas na representação.

De efeito, demonstrou, através de documentos, que o questionário aplicado foi disponibilizado no sistema informatizado do TRE-PA (o que pode ser certificado por este r. Juízo), que indicou a área de abrangência da aplicação dos formulários e esclareceu, corretamente, que o art. 1º, § 1º, da Resolução TSE 23.190/2009, permite a entrega dos dados relativos aos bairros e Municípios abrangidos pela pesquisa até 24 horas após a divulgação do respectivo resultado.

Nada obstante, a própria defesa admitiu um erro, que reputou mero erro material, no que diz com o período de realização da pesquisa informado no pedido de registro. É dizer, o pedido de registro, com se vê à fl. 08, consigna as datas de início e término, respectivamente, em 23/08/2010 e 28/03/2010, datas erradas, como facilmente se nota.

É bem verdade que o erro é simples e poderia ter sido evitado mercê de um exame mais cuidadoso da representada, quando da apresentação do pedido a registro no Tribunal Eleitoral. Sem embargo disso, é preciso observar que os dados impostos pela lei têm natureza cogente e devem ser cumpridos para que se tenha transparência no processo, notadamente quando em pauta o tema da pesquisa, que ostenta indiscutível virtualidade de influenciar o posicionamento do eleitorado. A finalidade dessas informações mínimas no registro, como observa José Jairo Gomes, “é permitir o controle social, mormente das pessoas e entidades envolvidas no pleito, que poderão coligir os dados relevantes.”[1]

Assim, não poderia, como bem decidiu o magistrado monocraticamente, a pesquisa vir à tona sem a correção da equivocada informação. E nem poderia ter havido correção, seguindo-se a imediata publicação da pesquisa, pois se estaria a consolidar aberta violação ao prazo mínimo de 05 dias previsto no art. 33 da Lei 9.504/97.

O TSE, em caso semelhante, posicionou-se da seguinte maneira:

Recurso em Representação. Pesquisa de opinião pública relativa às eleições ou aos candidatos. Ação fiscalizadora da Justiça Eleitoral. Obrigatoriedade de registro prévio de dados essenciais. Prazo de cinco dias anteriores à divulgação. Art. 33 da Lei nº 9.504/97. Alteração de informações. Reinício do prazo: inobservância. Aplicação de multa no valor mínimo. Art. 33, § 3º, da Lei nº 9.504/97; e art. 17 da Resolução-TSE nº 23.190/2010. Recurso provido.
(TSE, R-Rp - Recurso em Representação nº 79988 - são paulo/SP, DJE - Diário da Justiça Eletrônico, Data 24/06/2010)

Desse modo, entende este órgão ministerial que o erro ensejará, inequivocamente, atraso na publicação da pesquisa, que somente poderá ser feita após 05 dias da data em que a entidade interessada registrar a informação correta quanto ao período da realização das consultas à população.

Com essa considerações e na exata extensão explicitada, o MINISTÉRIO PÚBLICO ELEITORAL manifesta-se pela procedência da representação ora examinada.
Belém, 29 de agosto de 2010.

IGOR NERY FIGUEIREDO
Procurador Eleitoral Auxiliar

[1] GOMES, José Jairo. DIREITO ELEITORAL. 4ª ED. Belo Horizonte: Del Rey, 2009.p. 284.

Bandeiras da Juventude são tema de livro


Será lançado no próximo dia 8, o livro “Juventude: Novas Bandeiras”, de Leopoldo Viera.
Reúne artigos publicados sobre as questões juvenis em diversos portais e traz assuntos como reforma política, pré-sal, Amazônia, eleições 2010, trabalho, protagonismo juvenil.
O autor é dirigente estadual da Juventude do PT, consultor para o desenvolvimento de políticas e legislação de juventude, assessora o mandato do deputado estadual Carlos Bordalo (PT/PA).
Escreve diariamente no blog http://www.juventudeempauta.blogspot.com/


Serviço: Dia 8, às 19:30, no Boteco da Computer que fica na Antonio Barreto, 1176, c/ Alcindo Cacela

"Acelera Pará" vai contestar números do Ibope

A Frente Popular Acelera Pará continua a luta contra a pesquisa do Ibope contratada pela TV Liberal. Ainda hoje, deve ser divulgada nota em que a coligação de Ana Júlia vai contestar os dados divulgados.

Entre os argumentos está o peso dado a alguns municípios. A avaliação é de que foram ouvidos poucos eleitores em municípios onde Ana Júlia estaria melhor posicionada.

A pesquisa, de acordo com fontes petistas, teria se concentrado na região Metropolitana onde de fato a avaliação de Ana Júlia seria mais negativa.

O jurídico da coligação também ainda estuda novas medidas contra a divulgação dos resultados.

Contra a pedofilia

A Comissão de Direitos Humanos da Assembléia Legislativa lança, nos próximos dias, a Cartilha de Combate à Pedofilia, resultado ainda do trabalho da CPI da Pedofila.

A cartilha será distribuída em escolas, centros comunitários, conselhos tutelares e outros para alertar e prevenir esse mal.

Tem caráter educativo e de prevenção.

Ótima iniciativa

O blog que desce redondo

Como a maioria das pessoas eu adoro números redondos (aliás se o patrão estiver lendo e quiser arredondar o salário, só se for para cima OK? rsrsrs)... bem e hoje este blog atingiu a marca de 50 mil acessos. Nada mal para um hobby, feito entre uma pauta e outra.

Estou contente com o fato de que, aos poucos, este espaço vá adquirindo credibilidade e atraia acessos. Contente também com os comentários que me ajudam e muito a avaliar cenários, entender algumas questões e, alguns até divertem.

A vocês que me lêem e aos que colaboram com este espaço só resta pedir que não se façam de rogados e sintam-se sempre muito à vontade aqui.

Ah! esqueci de contar que, no sábado, notícia daqui acabou no blog do Noblat, o papa dos blogueiros brasileiros.
Olha aqui
Chique né?

Enfim os números

Se as eleições fossem hoje, Jatene venceria no primeiro turno, diz Ibope

Pesquisa estimulada, quando o Ibope apresenta os nomes dos candidatos para que o entrevistado escolha:

Simão Jatene - 43
Ana Júlia - 33%
Domingos Juvenil - 6%
Cleber Rabelo e Fernando Carneiro estão empatados com 2%
Nulos, brancos e indecisos - 14%

Pesquisa espontânea, quando o eleitor precisa lembrar o nome dos candidatos:

Simão Jatene - 29%
Ana Júlia - 18%
Domingos Juvenil - 4%
Cleber Rabelo e Fernando Carneiro - 1%


Considerando apenas os votos válidos:
Simão Jatene teria 51% e Ana Júlia 38%

O tucano venceria no primeiro turno

Na pesquisa espontânea, número de indecisos ou eleitores que disseram votar branco ou nulo é alto. Chega a 47%

Rejeição (percentual de eleitores que disseram não votar de jeito nenhum no candidato)

Ana Júlia - 41%
Simão Jatene - 21%
Domingos Juvenil - 14%
Cleber Rabelo - 11%
Fernando Carneiro - 10%

Atualizado às 11h01
Fiz umas alterações no texto para melhor compreensão. Na pesquisa estimulada, brancos, nulos e indecisos somam 14%. Na espontânea 47%, um percentual altíssimo.
Ao anônimo que reclamou do fato de informar que Jatene venceria no primeiro turno, essa é a informação extraída da pesquisa espontânea, que retrata melhor as condições do momento do voto, mas realmente com esse percentual de brancos, nulos e indecisos, muita água pode rolar.

domingo, 29 de agosto de 2010

Na Terra Firme


Que a semana nos seja doce

Pesquisa Ibope no PA está liberada

O juiz Osmane dos Santos autorizou a divulgação da pesquisa do Ibope para governo e Senado no Pará. O Instituto apresentou os documentos que faltavam e, com isso, teria resolvido os questionamentos feitos pela “Frente Popular Acelera Pará”.
Com essa decisão, TV e jornal Liberal podem divulgar os números quando desejarem.

Pelo interior







Parecer do Ministério Público é contra divulgação da pesquisa Ibope

O Ministério Público Eleitoral deu parecer favorável à ação da “Acelera Pará” contra a divulgação da pesquisa Ibope com intenções de voto para o governo e Senado no Pará.

O parecer já está na mesa do juiz Osmane dos Santos que promete se manifestar sobre o recurso do Ibope ainda hoje.


P.S
Tenho recebido muitos comentários com os supostos números da pesquisa. Agradeço e usarei para consumo interno.

Infelizmente não poderei publicá-los.
Agradeço a compreensão.

sábado, 28 de agosto de 2010

Ibope já recorreu

A Assessoria de Imprensa do TRE entrou em contato com o blog para retificar informações repassadas mais cedo.

O Ibope recorreu sim e foi aqui mesmo no Tribunal Regional Eleitoral.

O recurso foi impetrado ontem, por volta de 18 horas. A defesa foi juntada ao processo e enviada ao procurador Regional Eleitoral, Daniel Avelino, para parecer. Depois, o processo volta ao Tribunal.

Sendo assim, há chances de uma derrubada da liminar a tempo de divulgação no jornal da noite da TV Liberal.

Continuo acompanhando o processo.

Atualizado às 17h46

A pedidos, interrompi minha maratona de House para atualizar as notícas sobre a pesquisa



O processo, incluindo o recurso do Ibope ao TRE, está na mesa do procurador auxiliar da propaganda Igor Nery Figueiredo. O prazo para que ele dê parecer termina amanhã às 16h30 e ele não deve antecipar posição.

Só há uma forma da pesquisa ser divulgada ainda hoje: é vir uma decisão do TSE, já que há informações de que o Ibope teria impetrado um recurso lá também, o que é tecnicamente possível, segundo informou o MPE.


Atualizado às 19h06
Terminou o jornal Liberal segunda edição e a pesquisa não foi liberada

Ibope ainda não recorreu para divulgar pesquisa

São remotíssimas as chances de a TV Liberal conseguir divulgar os números da pesquisa Ibope para o governo do Estado no jornal Liberal segunda edição de hoje, como pretendia.

O Ibope foi notificado da decisão que impugnou o registro da pesquisa no final da tarde de ontem.
O prazo para recurso é de 48 horas.

Hoje, sábado, o plantão do TRE funciona apenas entre 16 e 19 horas.

Ou seja, se for impetrar recurso, o Ibope só poderá fazê-lo à tarde. E ainda tem um detalhe: antes de decidir se derruba ou não a liminar, o juiz precisará ouvir o Ministério Público Eleitoral.

Dificilmente haverá tempo hábil para todo o rito processual.


Atualizado às 11h52
Recebi informações de que o Ibope protocolou o recurso direto no TSE e que aguarda derrubada da liminar ainda a tempo de divulgar a pesquisa no jornal Liberal segunda edição de hoje.
Fiz uma consulta ao TRE e me confirmaram que nada impede que o recurso seja impetrado direto no Tribunal Superior

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

A pedido da coligação de Ana Júlia, juiz proíbe divulgação de pesquisa

O juiz federal Osmane dos Santos, que atua como juiz auxiliar de propaganda no Tribunal Regional Eleitoral , concedeu - há pouco - liminar contra a divulgação da pesquisa contratada pela TV Liberal junto ao Ibope.

Havia expectativa de que os números seriam divulgados neste final de semana.

A liminar foi concedida em ação de impugnação impetrada pela "Frente Popular Acelera Pará" da candidata Ana Júlia Carepa. que alegou inconsistência nas informações sobre a amostragem, apresentadas pelo Ibope no momento em que a pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral.

Entre os problemas estaria a falta de uma lista dos municípios onde os questionários seriam aplicados e também de informações sobe a faixa etária dos entrevistados.

Ainda cabe recurso.

Próximo Round

O próximo debate entre os candidatos ao governo do Pará será no dia 20 de setembro na TV Record, às 22 horas.

Oba, a piada está liberada

Da redação do portal Comunique-se

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Carlos Ayres Britto atendeu pedido da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) e concedeu liminar que suspende a proibição de sátiras e piadas com candidatos que disputarão as eleições de outubro.

No entanto, o mérito da questão só deve ser analisado na próxima semana, pelo plenário do STF.
De acordo com Ayres Britto, a lei contra o humor na política fere o princípio constitucional da liberdade de expressão e cria impedimentos "a priori" aos programas.

A liminar suspendeu parte do artigo 45 da Lei das Eleições (9.504 de 1997) que proíbe, a partir de 1º de julho de ano eleitoral, "trucagem, montagem ou outro recurso de áudio ou vídeo que, de qualquer forma, degradem ou ridicularizem candidato, partido ou coligação".

Além disso, considerou que a parte do mesmo artigo que proíbe os programas de rádio e TV de "veicular propaganda política ou difundir opinião favorável ou contrária a candidato, partido, coligação, a seus órgãos ou representantes" deve ser analisado a "posteriori"
, para não ser confundido com censura prévia.

O ministro lembrou que não pode haver censura prévia e, em caso de abuso das emissoras de rádio e TV, cabe ao Judiciário a punição.

Lula e a imprensa

"Eu acho que o empresariado aprendeu muito, o governo aprendeu muito, os sindicalistas aprenderam muito. Acho que a imprensa vai precisar aprender um pouco ainda, porque eu nunca vi gostar tanto de notícia ruim. Parece que notícia boa... É impressionante. Mas acho que, de qualquer forma, o mundo sabe o que está acontecendo no Brasil".

Lula durante um comício na Bahia em que exercitou um de seus esportes preferidos: cirticar a imprensa.
Hoje na Folha de São Paulo (exclusivo para assinantes) aqui

Ana Júlia e Jatene em Santarém

Ana Júlia e Simão Jatene correm o risco de se cruzarem neste final de semana em Santarém. Os dois candidatos agendaram atividades de campanha para hoje na Pérola do Tapajós.

Ana faz carreata e comício à noite. Amanhã, participa de caminhada entre o Centro Comercial e o Mercado Modelo.

Simão Jatene viajou no final da manhã desta sexta-feira (27). Hoje também participa de carreta e, às 19 horas, estará numa reunião na Arena Esporte Show.

Almir na TV

O ex-governador Almir Gabriel passou parte da última quarta-feira em estúdio, gravando mensagens para o programa do candidato do PMDB ao governo, Domingos Juvenil.
A partir de agora, deve aparecer com mais freqüência no horário eleitoral gratuito.

O que disseram os candidatos

Terminado o debate, fiz rápidas entrevistas com os candidados. Confira algumas opiniões:

“Foi bom, eu gostei, embora desse para perceber claramente que eram três contra um”
Ana Júlia (PT)

“A gente tinha uma batalha inglória que era mostrar que o nosso projeto é diferenciado e acho que tivemos sucesso”.
Fernando Carneiro (PSOL)

“Tanto Ana Júlia quanto Jatene já tiveram oportunidade de governar. Está na hora de apostar em algo novo”
Domingos Juvenil (PMDB)

“Não tenho dúvidas de que o debate agrega, soma, ajuda a democracia”.
Simão Jatene (PSDB)

Propostas

O tema de hoje na série do Diário do Pará sobre as propostas dos candidatos ao governo do Estado é educação.

A matéria completa feita por Ismael Machado com colaboração minha está no Caderno Eleições que você acessa aqui.

Quando a forma oprime o conteúdo

Desde o debate de Collor e Lula em 1989, o confronto entre candidatos na TV passou por mudanças radicais.

A polêmica em torno da edição exibida no jornal nacional causou “um inequívoco dano a imagem da TV Globo” como admite a própria aqui.

Para evitar esses danos, as redes foram criando regras cada vez mais rígidas, todas negociadas previamente com os assessores. Se por um lado essa “amarração” do debate evita truques em benefício de um determinado nome, por outro faz com que esses programas não permitam mais qualquer surpresa.

Só isso, contudo, não justifica o fraco desempenho dos candidatos.

Os concorrentes passaram a se preparar melhor no que diz respeito ao figurino, maquiagem, impostação da voz. O mesmo não se pode dizer do conteúdo. Impossível não notar o quanto cada movimento é ensaiado, tirando muito da espontaneidade dos candidatos e esvaziando com isso uma das missões do debate que era mostrá-los como tal como são, fora do cenário controlado dos programas eleitorais.

O que se vê é pouca atenção aos temas perguntados e muita preocupação com a imagem. Virou um jogo de cartas marcadas, onde cada pergunta é feita, não para obter uma resposta, mas para provocar uma réplica onde o candidato da situação vai enaltecer os feitos do governo e a oposição fazer as promessas de mudanças.

Na prática, os debates hoje oferecem poucos riscos aos candidatos, emissoras e assessores e quase nenhuma informação relevante ao digníssimo eleitor.

Para entender a origem de tudo aqui

Nos bastidores do debate

Cada candidato foi levado para uma sala separada. Em todas havia aparelhos de TV para que os assessores acompanhassem o debate.

Os candidatos já chegaram arrumados. Não houve necessidade de se maquiarem na emissora.

Para candidatos e assessores, eram servidos sucos, salgadinhos e brigadeiros.

A idéia era que os candidatos só se encontrassem no estúdio, mas na entrada, as equipes de Jatene e de Fernando Carneiro se cumprimentaram amigavelmente.

Juvenil e Ana Júlia caminharam juntos, também em clima amistoso, até o estúdio onde eram aguardados pelo mediador Sandro Barboza.

Dentro do estúdio, durante o debate, ficavam apenas os candidatos, o mediador e os técnicos da RBA. Cada um pode escolher, contudo, um assessor que entrava nos intervalos.

Assisti a cada um dos blocos do programa com a equipe de um candidato. Em todas, clima de tranquilidade.

As equipes de Ana Júlia e Simão Jatene contrataram grupos de pesquisa qualitativa que, reunidos fora da RBA, avaliavam minuto a minuto o desempenho dos candidatos.

Ambos afirmaram ter vencido a peleja.

A chegada dos candidatos à RBA

Ana Júlia Carepa foi a primeira a chegar ao prédio da RBA, pouco depois das 9 da noite.

Estava acompanhada de assessores, entre eles o secretário de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia, Maurílio Monteiro.

Domingos Juvenil estava com a mulher Rute, o candidato a vice, Hildegardo Nunes e o marqueteiro Alexandre Marins.

Fernando Carneiro levou para o debate a candidata ao Senado, Marinor Brito, e o ex-prefeito de Belém e candidato à Assembléia Legislativa, Edmilson Rodrigues.

Último a chegar à emissora, Simão Jatene foi acompanhado do candidato ao Senado, Fernando Flexa Ribeiro, e do responsável pelo marketing da Campanha, Orly Bezerra.

Clima amistoso




As fotos foram gentilmente cedidas pelo fotógrafo Tarso Sarraf do Diário do Pará

Nos Intervalos

Ana Júlia (PT) e Angêla Chaves


Alexandre Marins e Domingos Juvenil (PMDB)



Orly Bezerra conversa com Simão Jatene (PSDB)


Fernando Carneiro (Psol) e Aldenor Júnior






Cenas do debate





quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Comitê


O comitê da coligação Juntos com o Povo, de Simão Jatene, inaugurado ontem, vai funcionar num prédio doado por um empresário na avenida Pedro Álvares Cabral. No local tem auditório para plenária e salas de treinamento para quem vai trabalhar na fiscalização das eleições.

Ministério Público Federal participa de encontro para discutir hidrelétricas

O procurador da República Felício Pontes Jr será o representante do Ministério Público Federal no Pará no “Encontro dos Quatro Rios”, que vai reunir em Itaituba, sudoeste do Pará, povos indígenas eribeirinhos afetados pelos projetos de barragens nos rios Xingu, Tapajós, Madeira e Telles Pires.

Pontes Jr vai expor os problemas jurídicos do caso de Belo Monte.

Guilherme Augusto entrevista Carlos Mendes

O jornalista Carlos Mendes, presidente da Fundação Metrópole de Comunicação, mantenedora da Rádio Tabajara, será o entrevistado deste domingo (29), do programa Mais da RBA, comandando pelo jornalista Guilherme Augusto.

Na pauta, claro, a operação da Anatel, que resultou na apreensão dos equipamentos e lacre da emissora.

Mendes promete contar em detalhes como tudo ocorreu e explicar os motivos da repressão à emissora, que ainda responde a processo na Justiça Eleitoral por ter criticado o aluguel de 450 carros de passeio pela Polícia Militar, num contrato de R$ 20 milhões com a construtora Delta, feito sem licitação.

O programa Mais vai ao ar às 7h30 da manhã

Todo mundo ligado

Sobre o mito da imparcialidade jornalística

Comentário publicado pelo jornalista Ricardo Noblat em seu blog. Esta humilde repórter assina embaixo.

Este é um dos mitos cultivados há mais de século: jornalista é imparcial. Ou tem obrigação de ser.

Ninguém é imparcial. Porque você é obrigado a fazer escolhas a todo instante. E ao fazer toma partido.

Quando destaco mais uma notícia do que outra faço uma escolha. Tomo partido.

Quando opino a respeito de qualquer coisa tomo partido.

Cobre-se do jornalista honestidade.

Não posso inventar nada. Não posso mentir. Não posso manipular fatos.

Mas posso errar - como qualquer um pode. E quando erro devo admitir o erro e me desculpar por ele.

Cobre-se do jornalista independência.

Não posso omitir informações ou subvertê-las para servir aos meus interesses ou a interesses alheios.

Se me limito a dar uma notícia devo ser objetivo. Cabe aos leitores tirarem suas próprias conclusões.

Se comento uma notícia ou analiso um fato, ofereço minhas próprias conclusões. Cabe aos leitores refletir a respeito, concordar, divergir ou se manter indiferente.

Jornalista é um incômodo. E é assim que deve ser. Se não for não é jornalista

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Candidatos falam da expectativa em torno do debate

Para quem não viu, matéria da TV RBA sobre o debate de amanhã

Sobre debate e outros bichos

É grande a expectativa para o primeiro debate entre os candidatos ao governo do Pará.
Será amanhã às 22 horas na RBA.

Foram convidados e confirmaram presença Ana Júlia Carepa (PT), Domingos Juvenil (PMDB), Fernando Carneiro (PSol) e Simão Jatene (PSDB).

O mediador será o jornalista Sandro Barboza, da TV Bandeirantes de São Paulo

Mais de 60 profissionais vão trabalhar na transmissão e cobertura do evento. Esta que vos fala (ou vos escreve, como preferirem) está escalada para acompanhar os bastidores.

Prometo contar tudo aqui depois.

O debate será transmitido pela Internet no endereço www.tvrba.com/debate


Como vocês devem ter percebido as atualizações foram em ritmo bem lento hoje. Muito trabalho com a série sobre as propostas dos candidatos e matérias para o caderno especial de eleições.

Para amanhã, um texto sobre o que pensam os jovens que vão votar pela primeira vez. Leia no Diário do Pará, que você encontra nas melhores bancas e semáforos do ramo.

Famílias de reserva extrativista denunciam intimidação no Pará

Da Assesoria de Imprensa do Ministério Público Federal

Famílias de uma reserva extrativista no Pará estão sendo expulsas por fazendeiros vizinhos que se dizem donos da área, de acordo com informações recebidas pelo Ministério Público Federal (MPF).

Denunciantes que testemunharam os conflitos na região da reserva Chocoaré-Mato Grosso, localizada em Santarém Novo, litoral nordeste paraense, disseram que há indícios de práticas de tortura contra os extrativistas.

Para evitar o agravamento do conflito pela terra, equipes do MPF estão fazendo a medição da área. A próxima visita de uma equipe da instituição ao local será nesta quinta-feira, 26 de agosto.

O objetivo é estabelecer e demarcar os limites da reserva. A partir desse limite, há uma área de dez quilômetros chamada zona de amortecimento, local onde as atividades humanas, como a agricultura, estão sujeitas a normas e restrições específicas, para minimizar os impactos negativos sobre a reserva.

As denúncias sobre o conflito foram feitas ao procurador da República Bruno Araújo Soares Valente durante visita à Chocoaré-Mato Grosso em julho.

Na área, de 2,7 mil hectares, além da expulsão de famílias outros problemas causados pelos proprietários rurais vizinhos seriam o desmatamento e a devastação de várias nascentes d'água, que, de acordo com as denúncias, estão provocando a extinção de vários rios e igarapés.

"O fazendeiro Eliel Nina de Azevedo estaria exigindo que saiam imediatamente da área inclusive os trabalhadores beneficiados pelo crédito habitação, fornecido pelo governo federal somente a famílias cadastradas como pertencentes à reserva", informa o procurador da República.

Em um dos relatos a que Soares Valente teve acesso, o denunciante conta que, como intimidação, um trabalhador idoso foi amarrado em um poste de madeira e teve que solicitar ajuda de parentes para conseguir defecar.

Depois da demarcação inicial da área, o MPF coletará depoimentos das famílias atingidas. A partir dessas informações, Soares Valente vai estudar a proposição de ações judiciais para coibir o ressurgimento dos conflitos no local.

Movimentos sociais preparam “oposição unificada” a hidrelétricas na Amazônia

Da Assessoria de Imprensa do Movimento Xingu Vivo para Sempre

De 25 a 27 de agosto, cerca de 600 lideranças sociais e indígenas dos estados de Rondônia, Mato Grosso e Pará promovem o I Encontro dos Povos e Comunidades Atingidas e Ameaçadas por grandes projetos de infra-estrutura no município paraense de Itaituba, para articular estratégias conjuntas de resistência aos projetos de construção de hidrelétricas no bioma amazônico. O foco principal serão as obras em andamento no rio Madeira (RO) e as usinas planejadas nos rios Teles Pires (MT), Tapajós (PA) e Xingu (PA).

O evento ocorre no Parque de Exposição de Itaituba, e contará com a presença de pesquisadores do Painel de Especialistas que avaliou os impactos da usina de Belo Monte, do Ministério Público Federal e de várias ONGs socioambientais.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Advogado de Jatene assume responsabilidade por ação contra blog

O advogado da coligação Juntos com o Povo, Mauro Santos, conversou há pouco, por telefone, com o blog.
Assumiu inteira responsabilidade pela ação contra o blog da Franssinete.
Afirmou que considera correta a contestação judicial pela publicação de pesquisa não registrada e contou que tão logo soube do caso, Simão Jatene pediu a desistência.

Acho que esse caso está encerrado.
Falta resolver a questão da Acelera Pará com a rádio Tabajara.

Enfim, pintou pesquisa

Está registrada sob o protocolo de número 14954/2010 pesquisa de intenção de votos para o governo do Estado e para o Senado no Pará.

Foi contratada pela Televisão Liberal LTDA.

Será feita pelo IBOPE Inteligência Pesquisa e Consultoria Ltda.

Serão ouvidos 812 eleitores em vários municípios.

A expectativa é de que a emissora divulgue os números no sábado à noite.

Os detalhes do registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estão aqui

Voto de cabresto

Artigo mais que apropriado para o momento

Da revista Super Interessante, via blog Flanar

Reações de militantes políticos são tão cegas quanto a de viciados em drogas, diz estudo sobre o cérebro.

por Rodrigo Rezende

“O Alckmin é muito superior.” “Não: ninguém é melhor que o Lula!” Às vésperas da eleição presidencial, discussões como essa acontecem em todos os cantos do país.

Você sabe dizer qual dos lados está com a razão? Se sabe, sua resposta está errada. E se pensou “Nenhum, o melhor é o do meu partido!”, também não tem razão nenhuma. Calma, não se ofenda.

É que, segundo um estudo da Universidade Emory (EUA), nem você nem ninguém com preferência política pode ser racional numa discussão. E o motivo é simples: o cérebro não tem acesso à razão nessas horas.

No estudo da Emory, 30 pessoas filiadas aos principais partidos americanos (Republicano e Democrata) foram colocadas em máquinas de ressonância magnética e tiveram a atividade cerebral monitorada enquanto liam trechos de frases de George W. Bush e John Kerry da época em que eles eram candidatos à Presidência. Em seguida, pediu-se aos voluntários que apontassem contradições no discurso dos candidatos.

Quando a tarefa foi realizada com o candidato oponente, tudo ocorreu como o esperado: a área responsável pelo julgamento racional entrou em funcionamento. Mas, na hora de falar dos erros do candidato do coração, os voluntários perderam a razão.

“Não houve nenhum aumento de atividade nas partes do cérebro envolvidas com o raciocínio lógico. Em vez disso, vários circuitos neurais envolvidos com a emoção se acenderam”, afirma Drew Westen, líder da pesquisa.

A avalanche emocional no cérebro dos partidários desligou as áreas que controlam sentimentos negativos, como tristeza e desgosto, e ligou o circuito neural de recompensa, o mesmo que é acionado quando um viciado se droga. Com isso, eles ficaram mais preparados para defender cegamente o candidato favorito.

“O resultado é que as crenças do partidário foram reforçadas e quase nenhum dado novo foi levado em conta”, diz Westen. O cientista acredita que a razão some do cérebro não só na política, mas também em todos os assuntos nos quais há interesse pessoal inconsciente, desde a religião até a ciência. Você pode discordar. Mas será que está usando a razão?

Jatene manda retirar ação contra Franssinete

O candidato ao governo do Pará pela coligação “Juntos com o Povo”, Simão Jatene disse que não sabia previamente da ação contra o blog da Franssinete.

No twitter, há pouco, garantiu ter sabido do processo no TRE apenas na tarde de ontem.

Classificou o episódio de "lamentável" e, mesmo afirmando achar que assessoria jurídica está certa ao ingressar com ação, disse que vai retirá-la.


Acabo de chegar de uma reunião com lideranças no Guamá e tomei conhecimento do lamentável episódio envolvendo o blog da Sra. Franssinete”

“Desconhecia a publicação da tal pesquisa, logo, não autorizei qualquer ação que pedisse sua não divulgação”.

“Pelo que fui informado pela área jurídica da campanha, a referida ação decorreu de acompanhamento regular feito pela assessoria jurídica que procura identificar ilegalidades que prejudiquem a campanha.”

“Pela minha história e meus princípios, mesmo sendo correta a atitude da assessoria jurídica, solicitarei que a mesma, caso possível, desista da ação”.

Jatene diz que a pesquisa havia sido usada em uma reunião com prefeitos (provavelmente para cooptá-los, imagina o blog) e vaticina:

“Mesmo quando Governador, jamais me utilizei da censura para calar quem quer que fosse”.


Comentário

Uma salva de palmas para quem é capaz de voltar atrás. Aguardo agora que a coligação "Frente Popular Acelera Pará" faça o mesmo e verifique se é possível retirar a ação no TRE contra Carlos Mendes e Francisco Sidou.

Atualizado às 13 horas
A Coligação de Simão Jatene protocolou hoje, por volta das 10 horas da manhã, pedido de desistência da ação contra Franssinete Florezano.

Comentário
A Coligação de Ana Júlia ainda não se manifestou sobre uma possível retirada da ação contra Carlos Mendes. O blog torce para que, nesse caso também, prevaleça o bom senso

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Coligação de Jatene fala sobre ação contra blog da Franssinete

Recebi nota da Coligação "Juntos com o Povo" sobre a ação judicial contra o blog da Franssinete e público na íntegra.

"A Coligação Juntos com o Povo esclarece que a representação contra o blog Uruatapera, da jornalista e advogada Franssinete Florenzano, foi provocada por divulgação de pesquisa não registrada, crime eleitoral previsto no artigo 17 da resolução 23.190 do Tribunal Superior Eleitoral.

Para ser publicada, uma pesquisa precisa de registro junto ao TRE e informar claramente a metodologia aplicada, período de sua realização, número de entrevistados e o instituto responsável pela sondagem. Nenhum dos critérios foi obedecido na nota veiculada pelo blog, que apenas informou ser a pesquisa “interna do PT”.

A Coligação Juntos com o Povo esclarece ainda que, em nenhum momento, agiu de forma a cercear ou censurar o direto à livre informação de quem quer que seja até por não ser esta a prática do candidato Simão Jatene, um político democrático e defensor da liberdade da expressão.

O intuito da Coligação foi apenas evitar a abertura de precedente para a publicação de novas pesquisas eleitorais sem identificação de origem e sem registro no TRE".

Coligação de Ana Júlia contesta acusação de censura

Recebi e publico, na íntegra, nota distribuída agora à noite pela assessoria de imprensa da coligação “Acelera Pará”

Além da Tabajara FM, mais três rádios clandestinas foram vistoriadas e fechadas pela operação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) no último sábado, em Belém, segundo informou nesta segunda-feira, 23, o sub-gerente de Fiscalização Técnica da Anatel Adailton Lima. Segundo ele, os processos correm em sigilo.

O proprietário de uma das emissoras, a Rádio República FM, chegou a ser conduzido pela PF para esclarecimentos, no sábado. “Estávamos atrás dessas rádios há um bom tempo, mas a maior parte delas só funcionava à noite e aos finais de semana, quando não há expediente da agência”, disse Lima, descartando categoricamente a hipótese de ter havido qualquer interferência política na ação fiscalizatória da Anatel. A candidata à reeleição ao governo do Pará, Ana Júlia (PT), e a Frente Popular Acelera Pará são totalmente contrários à censura.

Ana Júlia sempre defendeu a liberdade de imprensa. Relacionar a ação da Anatel a processos por pedidos de direito de resposta, como alguns veículos têm feito, é pura ilação. A ação contra uma das rádios fechadas, a Tabajara, se baseia apenas em direito de resposta, como determina a lei.

O sub-gerente informou que a operação prescindiu de decisão judicial porque se trata de flagrante de um crime, usar o espectro radioelétrico sem autorização do Ministério das Comunicações. “Esse tipo de operação depende de um trabalho paciente, que envolve levantamento dos pontos e requisição do apoio da Polícia Federal, para garantir a integridade dos fiscais”, disse.

Processos - A assessoria jurídica da Frente Popular Acelera Pará divulgou também nesta segunda-feira a relação de processos judiciais formalizados ao Tribunal Regional Eleitoral, com o mesmo objeto do que foi apresentado contra a Tabajara FM, somente com pedido de multa e direito de resposta, conforme estabelece a legislação.

A relação das emissoras acionadas na Justiça segue abaixo:

Processo 1485.90, contra a Rádio Clube do Pará/Nonato Cavalcante, referente à denúncia contra convênios celebrados pelo governo.

Processo 1501.44, contra o Diário do Pará.

Processo 1504.96, contra RBA/Ronaldo Porto, por acusações referentes ao contrato dos alugueis de veículos para a PM.

Processo 1505.81, contra RBA/Ronaldo Porto, por comentários depreciativos à imagem de Ana Júlia Carepa.

Processo 1506.66, contra a RBA/Ronaldo Porto, por comentários depreciativos à imagem de Ana Júlia Carepa.

Processo 1523.05, contra RBA/Ronaldo Porto, relacionada a comentários depreciativos em relação ao acordo do ICMS com a prefeitura de Belém.

A pedido de tucano, Justiça censura blog

Da FolhaPress, via blog do Gerson


Por João Carlos Magalhães

A pedido da coligação do candidato a governador Simão Jatene (PSDB), a Justiça Eleitoral do Pará mandou uma jornalista apagar de seu blog um texto sobre uma pesquisa eleitoral no Estado.

O texto, segundo a autora Franssinete Florenzano, tinha cinco linhas e comentava pesquisa interna do PT, na qual o ex-governador Jatene supostamente aparece em empate técnico com a atual governadora, Ana Júlia Carepa (PT).

De acordo com a decisão, a pesquisa não poderia ser divulgada, por não ter sido registrada na Justiça Eleitoral. A condenação, em caráter liminar, gerou repercussão no Twitter. Para a jornalista, o que ocorreu foi uma censura.

“Por que [a coligação] não usou, por exemplo, do direito de resposta? Optou pela mordaça”, disse Florenzano, em seu site.

A jornalista, que também é advogada, cita no texto falhas processuais da ação. Ela recorrerá da decisão.Orly Bezerra, marqueteiro de Jatene, negou que a candidatura tenha censurado o blog, e sim que pediu o cumprimento da lei.

“Imagine se todo mundo começa a publicar pesquisas não registradas? Os blogs podem ter a opinião que quiserem. Mas estão sujeitos à legislação”, afirmou.

Comentário do Gerson
A coisa está começando a sair de controle. Os partidos procuram censurar toda notícia que não é de seus interesses. Mordaça, não. Contrário a qualquer forma de censura, o escriba baionense manifesta total solidariedade à jornalista Franssinete Florenzano.

Resposta ao Brasiliense

Recebi na caixinha do post a seguinte comentário do jornalista Ronaldo Brasiliense que publico com minha posterior resposta

"Rita, minha cara.Nunca tive e não tenho filiação partidária.Sou repórter há 33 anos e gosto muito do que faço. Não respondo a uma única ação por calúnia, injúria ou difamação.Vou aceitar tua provocação, embora saiba dos laços de amizade que te unem à Franssinete Florenzano.

Não dá para comparar a censura à Rádio Tabajara, do Carlos Mendes e do Francisco Sidou, com o que aconteceu com o blog da Franssinete. É tentar misturar alhos com bugalhos.

Na Rádio Tabajara, Mendes e Sidou falaram sobre um dado concreto: um contrato de aluguel, publicado no Diário Oficial do Estado, questionado por meio mundo e manchete do jornal onde você trabalha por três dias seguidos.Franssinete é jornalista e advogada, como faz questão de ressaltar em seu blog.

Logo, não pode alegar desconhecimento da lei.

Publicou os números de uma suposta pesquisa interna do PT claramente com o intuito de mostrar uma realidade eleitoral que não existe no Pará. Ana Júlia é reprovada por 53% do eleitorado do Estado, segundo o IBOPE, e isso eu e você podemos publicar porque a pesquisa - encomendada pelo DEM - foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral.Porque todo mundo que quer divulgar números de pesquisa recorre à inteligência, justamente para não sofrer os rigores da lei, que proíbe a divulgação de pesquisas não registradas, mas a Franssinete pode divulgar pesquisa com números sem registro?Franssinete sabia disso muito bem.

Fez porque quis. A motivação, ela pode explicar melhor do que eu. Ninguém deu a mínima bola para o "furo" dela. Aliás, uma "barriga".

Andy Warhol um dia profetizou que, no futuro, todo mundo teria direito a pelo menos 15 minutos de fama.Tua amiga Franssinete, no caso, procurou os seus minutinhos...E, quem procura, acha!Abraços.Ronaldo Brasiliense"


Minha resposta

Meu caro Brasiliense muito me honra sua presença aqui, mas sou obrigada a discordar de você:

Tanto a coligação “Acelera Pará” quanto a “Juntos com o Povo” podem buscar justificativas jurídicas para ação no TRE e posterior fechamento da rádio Tabajara pela Anatel e o absurdo pedido de multa contra o blog da Franssinete.

Estamos, pois, sob o reinado do “aos inimigos a lei, aos amigos as benesses da lei”.

Enquanto a rádio Tabajara foi útil e não criticou os petistas, não sofreu qualquer ação, mesmo sendo público e notório que a rádio não tinha o devido registro (ainda em processo). Mas todos fizeram vista grossa.

Também chamo a atenção para a quantidade de blogs que repercutiram pesquisas em que Jatene supostamente aparecia bem à frente de Ana Júlia. Não houve contestações.

O que está claro nessas ações é a tentativa dos candidatos de calarem aqueles que julgam contrários aos seus interesses.

E para isso existe apenas um nome: censura. Aquela mesma de que tantas vezes você declarou ter ódio e nojo.

Sim tenho relações de amizade com a Franssinete assim como tenho muitos amigos tucanos e petistas e espero poder preservá-los, mesmo nestes tempos turbulentos de campanha, mas nem por eles, abrirei mão de manifestar contra o que considero uma ignomínia.

Censura: Blog da Franssinente é alvo da coligação de Simão Jatene

A Coligação "Juntos com o Povo", encabeçada por Simão Jatene (PSDB), entrou na Justiça contra o blog da jornalista Fransinete Florezano. O alvo foi um post em que ela comenta sondagem de intenção de votos, interna do PT - com o devido esclarecimento de que não se tratava de pesquisa oficial e apontando Jatene à frente.

Na ação, Jatene pede pede que a jornalista seja condenada a pagar multa de R$106.410,00, o valor máximo previsto na lei eleitoral.

Alguém tem dúvida de que esse valor é para intimidar?

“Além do cerceamento de defesa, a liminar foi concedida pela juíza auxiliar do TRE-PA, Ezilda Pastana Mutran, ao arrepio da legislação eleitoral e da liberdade de imprensa, princípio corolário do regime democrático vigente no Brasil e expressamente garantido na Constituição Federal”, acusa Franssinete em seu blog.


Para mais informações sobre o caso, clique aqui

Comentário:
1) No caminho em que estamos, vamos acabar tendo que suspender o exercício do jornalismo no período eleitoral. Passaremos dois meses apenas tecendo loas aos candidatos e os leitores que se virem para obter informações sobre o pleito.

2) Mal posso esperar para ver o que dizem os tucanos que criticaram o empastelamento da rádio Tabajara.

3) Mal posso esperar para ver o que dizem os petistas que defenderam a ação da Anatel contra a rádio de Carlos Mendes.

Propostas

O Diário do Pará começou hoje uma série de matérias que vão mostrar as propostas dos candidatos ao governo nas áreas de segurança, educação, saúde, meio ambiente, transportes, geração de emprego e renda e infância e juventude.
A série começou hoje com o tema segurança

domingo, 22 de agosto de 2010

Amarelo




Imagens feitas durante carreata em Belém, hoje pela manhã.

Vermelho




Fotos da carreata hoje pela manhã em Belém

Verde




Imagens feitas durante a passagem do candidato do PMDB ao govermo, Domingos Juvenil, por Bragança

A resposta certa é NÃO

Muito boa essa campanha do Ministério Público Federal contra a venda de votos.
Para quem ainda não viu na TV, aqui estão dois dos filmes




O blog errou. Que bom!

A noticiar a realização das carreatas de Simão Jatene e de Ana Júlia hoje em Belém, o blog rogou aos céus para que não se cruzassem.

Temia cenas de baixaria explícita.

Pois não é que as duas carreatas se encontraram?

Foi na Mauriti, no trecho entre Pedro Miranda e Almirante Barroso.

Tudo na mais santa paz

Um show de civilidade

Viva a Democracia!

Ainda sobre o fechamento da Rádio Tabajara

Na Folha de São Paulo (exclusivo para assinantes)

Polícia Federal fecha rádio que ironizava políticos no Pará

DE BELÉM - A Polícia Federal fechou ontem uma rádio pirata de Belém que criticava a governadora Ana Júlia Carepa (PT), candidata à reeleição.A Rádio Tabajara, que ironizava políticos locais, operava há dois anos e meio na internet e ilegalmente em FM.

Carlos Mendes, um dos jornalistas da rádio, disse que Ana Júlia intercedeu politicamente para que a rádio fechasse. Sua assessoria negou que tenha pedido o fechamento.

Foram levados os equipamentos de transmissão da rádio, que agora é transmitida somente pela internet.

No blog Página Crítica

Coincidências não existem

A Rádio Tabajara, do jornalista Carlos Mendes, foi empastelada ontem.

A pesada mão do Estado agiu com a truculência de sempre, mas não se tratou de um ato cego.

Que ninguém se engane: há sim relação entre causa e efeito entre as críticas dirigidas pelo jornalista à campanha do PT e a "inspeção" de rotina realizada pela Anatel e Polícia Federal.

Pouco importa se centenas de rádios alternativas têm sido vítimas do mesmo processo de censura institucionalizada.

No caso específico - e isso é fundamental que se lembre - houve uma ação coordenada.
Mais importante: difícil crer que não tenha havido ordem de cima.

A sociedade paraense ganhará muito em saber de quem partiu a ideia de utilizar métodos que trazem a lembrança do açoite sob ordens de redivivos coronéis de barranco.

Na Folha de S. Paulo: Amazônia perde 29 áreas protegidas entre 2008 e 2009

Na edição de Hoje da Folha de São Paulo que você lê aqui

Por pressão de madeireiros, fazendeiros, mineradores ou do próprio governo, 29 áreas protegidas na Amazônia foram reduzidas ou extintas entre 2008 e 2009.

O total de florestas perdidas no processo foi de 49 mil km2, quase um Rio Grande do Norte. As reduções ocorreram sem consultas públicas ou estudos técnicos, como manda a lei.

Os dados são de um estudo inédito do Imazon (Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia), a ser publicado amanhã na internet (www.imazon.org.br).

Decibéis

A Polícia Civil acaba de fazer uma operação para medir os decibéis nos sons dos veículos que fazem parte da carreata de Simão Jatene.
A medição começou em frente à Praça da República.

Muito louvável.

Espero que tenham feito o mesmo na carreata de Ana Júlia, sob pena de que nossa diligente Polícia Civil passe a impressão de estar usando dois pesos e duas medidas em relação aos candidatos.

Atualizado às 11h36

Comentário de José Carlos Lima, presidente do PV no Twitter :

"Minha única nota negativa da carreata Acelera Pará é quanto a poluição sonoro. Alguns proporcionais estão exagerando".

Carreatas




As fotos foram copiadas das páginas no twitter do senador Fernando Flexa Ribeiro e da coligação Acelera Pará.

Dois blogs essenciais

A professora Luzia Miranda Álvares está na rede com dois blogs, imperdíveis para quem gosta de política e de Cinema.
Doutora em Ciência Política e crítica de cinema, Luiza tem uma linda história de amor com a chamada sétima arte e uma dedicação ímpar para o estudo da Política, especialmente no que diz respeito às questões de gênero.

Vale muito a pena visitá-la aqui e aqui

Voto obrigatório

Deixei de votar no final dos anos 90. Era meu protesto silencioso contra o voto obrigatório contra o qual me rebelara.

Passadas as eleições, ia ao cartório, pedia minha certidão de quitação eleitoral, pagava R$ 3 e voltava para casa me sentindo a mais revolucionária das cidadãs.

Quanto engano.

Nas duas últimas eleições, estava fora de Belém e por isso apenas justifiquei, mas já vinha amadurecendo a idéia de voltar a exercer meu direito de escolha.

Hoje, estou convencida de que nada é mais nocivo para a democracia do que as generalizações do tipo: “todo político rouba” ou “político não trabalha”.

Nada é mais útil para os maus políticos do que o desinteresse dos cidadãos pela coisa pública.

Por dois anos fui assessora no Senado Federal e há um ano e meio, acompanho diariamente as sessões da Assembléia Legislativa do Pará.

Posso lhes garantir que há muito mais gente realmente preocupada com o bem comum do que se poderia imaginar.

O desafio é saber quem é quem. Por isso, acesso à informação é um item fundamental para consolidar a nossa democracia ainda imberbe (prometo fazer, nos próximos dias, um post sobre a Poliarquia de Robert Dahl).

Na semana passada, escrevi sobre o assunto para o Diário do Pará e entrevistei o cientista político, Roberto Correa que disse o seguinte:

A dimensão regulada do voto obrigatório é semelhante è exigência de que os partidos façam suas listas, obedecendo ao limite máximo de 70% para um dos sexos de forma a estimular a participação feminina. O voto obrigatório é uma forma de o Estado induzir um comportamento cidadão que aos poucos vai se consolidar. O voto franqueado poderia estimular o surgimento de um mercado de compra de eleitores em que a cidadania iria para o espaço”.

Concordo

Ana Júlia e Jatene: disputa das carreatas em Belém

Os candidatos Ana Júlia e Simão Jatene concentram a programação de campanha agora pela manhã em Belém. Ambos optaram por fazer carreatas.

A de Ana Júlia sairá de Ananindeua,

A equipe de Simão Jatene está concentrada na esquina da avenida Visconde de Souza Franco com a travessa Diogo Móia.

Tomara que não se cruzem

sábado, 21 de agosto de 2010

Para acalmar mentes e aquecer corações.

Bom domingo

A música é de Tom Jobim e a letra, de Chico Buarque

"Acelera Pará" divulga nota sobre ações contra a Rádio Tabajara

Abaixo, na ìntegra, a nota divulgada por e-mail pela assessoria da "Frente Popular Acelera Pará" sobre as ações contra a Rádio Tabajara:


A Frente Popular Acelera Pará contesta a acusação de censura contra a Rádio Tabajara FM. A representação formalizada pelo Jurídico ao Tribunal Regional Eleitoral refere-se ao descumprimento sistemático, por parte da rádio, da legislação eleitoral, mais especificamente no que se refere ao art. 45, III, da Lei 9.504/97, que veda, a partir de 1º de julho do ano da eleição, nas emissoras de rádio e televisão, sejam difundidas opiniões contrárias a candidato.

A Frente pede à Justiça que a empresa seja multada, conforme estabelece o já referido artigo 45 da Lei Eleitoral. E envia como elementos de prova a gravação e a degravação de um trecho do programa Jogo Aberto, que foi ao ar em 7 de agosto deste ano, durante o qual os apresentadores Carlos Mendes e Francisco Sidou expressam claramente uma série de opiniões contra a candidata da Frente Popular Acelera Pará, Ana Júlia Carepa, entre as quais um suposto uso eleitoral dos veículos alugados para a PM e uso de dinheiro público para propaganda, numa evidência de que a emissora vem “de forma direcionada realizando campanha de desgaste da imagem da candidata, esperando assim favorecer a um dos candidatos ao governo na disputa”.

O fechamento da rádio neste sábado, numa operação conjunta entre a PF e a Anatel, nada tem a ver com a representação da Frente à Justiça Eleitoral. Criada pelo presidente Fernando Henrique Cardoso em 1997, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) é uma agência reguladora brasileira, administrativamente independente, financeiramente autônoma, não subordinada hierarquicamente a nenhum órgão de governo brasileiro.

Censura: Anatel apreende equipamentos de rádio que criticou governo

No blog do Espaço Aberto

O blog, excepcionalmente, interrompe a pausa.A Rádio Tabajara FM, do jornalista Carlos Mendes, está fora do ar desde o início da manhã deste sábado.

Por volta das 8h30, seis agentes da Polícia Federal e quatro funcionários da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) em Belém chegaram à rádio, no bairro da Cremação, e apreenderam o transmissor, a mesa de áudio, três processadores de áudio, uma chave híbrida – que põe no ar os contatos com ouvintes por telefone -, quatro microfones e a antena.

Segundo o jornalista Carlos Mendes e o advogado Ismael Moraes, que falaram com o Espaço Aberto ainda há pouco, não houve qualquer ato de truculência durante a ação.

Mas nem os agentes da PF, nem os funcionários da Anatel apresentaram qualquer mandado judicial de busca e apreensão.

Nesses casos, os mandados sempre são expedidos pela Justiça Federal, a pedido do Ministério Público Federal.

A uma irmã do jornalista Carlos Mendes, que se encontrava na rádio no momento da apreensão dos equipamentos, os funcionários da Anatel disseram apenas que se tratava de uma “inspeção de rotina”.

Mendes explicou que o processo de legalização da Rádio Tabajara, para funcionar como uma emissora educativa, já está em curso em Brasília. Para tanto, ele criou a Fundação Metrópole, com outorga já concedida pelo Ministério Público do Estado.

Os equipamentos apreendidos estão, inclusive, arrolados como parte do patrimônio da Fundação, e não da Rádio Tabajara.

O advogado Ismael Moraes disse que vai representar à Anatel contra a apreensão dos equipamentos. E também ingressará na Justiça Federal com um mandado de segurança, pedindo que a emissora volte a funcionar normalmente.

Na ação, o advogado deverá invocar dispositivo constitucional que assegura a liberdade de informação.A ação da Anatel ocorre um dia depois da Rádio Tabajara ter sido alvo de uma representação da “Frente Acelera Pará”, que apoia a reeleição da governadora Ana Júlia (PT). A alegação é de que as críticas de Mendes, durante o “Jogo Aberto” - um dos programas de maior audiência da emissora, apresentado aos sábados -, à aquisição de 450 carros pela Polícia Militar do Pará, sem processo licitatório, tinham caráter eleitoral e favoreceriam os adversários da governadora.

O jornalista Carlos Mendes assinou várias reportagens sobre o mesmo assunto no jornal “Diário do Pará”, que pertence ao deputado federal Jader Barbalho, candidato ao Senado pelo PMDB.

Mesmo assim, até agora o jornal não foi questionado judicialmente, apenas o jornalista, e assim mesmo na condição de proprietário da Rádio Tabajara.

Mesmo com a apreensão dos equipamentos, Carlos Mendes garantiu ao Espaço Aberto que o programa “Jogo Aberto” de hoje, das 2 às 4 da tarde, irá ao ar, mas apenas pela internet. Não será possível ouvi-lo pelo celular.

Para ouvir o programa, basta acessar o site http://www.radiotabajara.com.br/, da Rádio Tabajara.

Dica de sábado


Esse filme, delicioso, mistura culinária francesa, internet e o principal: fala sobre buscar um sentido naqueles momentos em que a vida parece não tê-lo.
Ótima pedida para sábado.


Um código de ética para os jornais, aprovado pelos patrões

Os donos dos jornalões do País se reuniram e aprovaram um novo código de ética para os veículos afiliados à ANJ (Associação Nacional de Jornais), entidade formada pelos barões da mídia

Confira :

Manter sua independência.

Sustentar a liberdade de expressão, o funcionamento sem restrições da imprensa e o livre exercício da profissão.

Apurar e publicar a verdade dos fatos de interesse público, não admitindo que sobre eles prevaleçam quaisquer interesses.

Defender os direitos do ser humano, os valores da democracia representativa e a livre iniciativa.

Assegurar o acesso de seus leitores às diferentes versões dos fatos e às diversas tendências de opinião da sociedade.

Garantir a publicação de contestações objetivas das pessoas ou organizações acusadas, em suas páginas, de atos ilícitos ou comportamentos condenáveis.

Preservar o sigilo de suas fontes.

Respeitar o direito de cada indivíduo à sua privacidade, salvo quando esse direito constituir obstáculo à informação de interesse público.

Diferenciar, de forma identificável pelos leitores, material editorial e material publicitário.

Corrigir erros que tenham sido cometidos em suas edições.

Hoje tem "Jogo Aberto"

O jornalista Carlos Mendes avisa que o programa Jogo aberto vai ao ar normalmente hoje.

Um dos assuntos, claro, será a representação ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) feita pela Coligação "Acelera Pará", da candidata à reeleção Ana Júlia Carepa, é o assunto deste sábado do programa "Jogo Aberto".

A emissora já protocolou defesa (a íntegra pode ser lida no site da rádio).

O programa, que vai ao ar de 2 às 4 da tarde, também apresenta o décimo quarto capítulo da imperdível novela "A Roda do Poder".

Rádio Tabajara pode ser ouvida pelo celular, rádio ou no computador, no endereço www.radiotabajara.com.br.

Datafolha diz que, hoje, Dilma venceria no primeiro turno

Confira os números:

Dilma Rousseff (PT) – 47%
José Serra - (PSDB) – 30%
Marina Silva - 9%

A diferença de Dilma na última pesquisa Datafolha era de 8 pontos. Subiu para 17 pontos

Veja uma análise da pesquisa aqui

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Não há pesquisas

O TRE do Pará não tem, até o momento, nenhuma pesquisa de intenção de votos no Estado registrada. Significa que não há previsão de divulgação de números da corrida ao governo.
Neste ano, apenas duas sondagens foram registradas no Tribunal. A primeira foi protocolada ema abril por Desttaq Arte e Mídia Consultoria e ficou restrita a Paragominas.
A segunda foi registrada em junho pelo DEM. Feita pelo Ibope, abrangeu todo o Estado.
É claro que PT e PSDB estão fazendo pesquisas para consumo interno, mas sem regitros, não podemos divulgá-las.
Uma pena

Plano de Carreira dos profissionais de Educação vira livro


Será lançado amanhã o livro “PCCR - dos Profissionais da Educação Pública do Pará – Comentado”, produzido pelo Sindicato dos Trabalhadores e Educação e escrito pelo advogado Walmir Brelaz. O lançamento será durante a realização do Conselho de Representantes do Sintepp que reúne dirigentes de mais de cem sub-sedes dos municípios do Pará.
O PCCR foi instituído pela Lei n° 7.442, sancionada pela governadora, Ana Júlia, em julho deste ano.
O livro será vendido na sede do Sintepp.

"Acelera Pará" nega que Ana Júlia tenha sido alvo de hostilidade em Icoaraci

Recebi na caixinha do post "O risco das caminhadas, comentário assinado pela equipe da coligação Acelera Pará que trago para o destaque

Prezado Rita, a campanha da Frente Popular Acelera Pará gostaria de esclarecer que, em momento algum, houve problema com moradores jogando ovos em direção à Ana Júlia, durante sua caminhada pela Feira 8 de Maio, em Icoaraci, na manhã da última quarta-feira (18).

Pelo contrário, a candidata foi recebida com bastante animação e carinho pelos feirantes, que fizeram questão de mostrar o apoio à Ana Júlia.

Na realidade, o mesmo acontece em outras caminhadas realizadas pela candidata.

Fizemos toda a cobertura fotográfica da caminhada de quarta, e gostaríamos de lhe convidar para visitar o Flickr da candidata, onde você poderá conferir o sucesso desta, e de outras ações.

O endereço do site é: http://www.flickr.com/photos/anajulia13/sets/72157624628355393

Acelera Pará contra a Rádio Tabajara

A coligação "Acelera Pará", da governadora Ana Júlia Carepa, ingressou ontem no Tribunal Regional Eleitoral contra a Rádio Tabajara FM.

O alvo é o programa "Jogo Aberto", apresentado aos sábados pelos jornalistas Carlos Mendes e Francisco Sidou. A ação pede que a emissora seja multada por ter criticado o aluguel de 450 carros pela Polícia Militar.

Para a coligação, a crítica atingiria a governadora, favorecendo seus adversários na disputa. A emissora tem 48 horas para apresentar defesa.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Uma confissão de tráfico de influência?

Filho do secretário de Administração do Estado, cunhado do ex-deputado Luiz Sefer, Wilson Figueiredo Junior deixou na caixinha de comentários do blog da Franssinete esta pérola.

Uma verdadeira confissão de tráfico de influência que só a certeza da impunidade justifica.

Veja o que disse o ilustre num trecho do comentário que você lê na íntegra aqui:


“O ex- Deputado Sefer realmente tem fortes ligações com nossa OS, e não poderia ser diferente, se a frente da Organização estamos eu (Wilson Figueiredo Jr.) que sou seu cunhado e seu irmão, o Vereador Ronaldo Sefer, que também é médico.Os documentos que comprovam que o LUIZ SEFER não é integrante de nossa Organização são de conhecimento da SESPA e até mesmo da OAB. Quero dizer que acreditamos na força política do Luiz SEFER, e que usaremos sempre de sua força política para abrir portas quando tivermos dificuldades”.

Os grifos são do blog

Ministério Público diz que aumento no preço da energia é abusivo e pede suspensão

Da Assessoria de Imprensa do Ministério Público Federal

Desde o último dia 09, a energia elétrica no Pará, reajustada em10,94%, é uma das mais caras do país. Para o Ministério Público Federal,o reajuste autorizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica éabusivo, ilegal e deve ser impedido.

Por isso, os procuradores daRepública Bruno Soares Valente e Felício Pontes Jr iniciaram hoje, na Justiça Federal em Belém, um processo para suspender o aumento.

O pedido dos procuradores é para que a Justiça determine um reajusteúnico de 5,72%, de acordo com a inflação.

A ação é cautelar, ou seja,pede a suspensão do reajuste em caráter urgente, para evitar maioresprejuízos à sociedade.

Mas como o assunto é complexo, deverá sercomplementada por uma ação principal.

Comentário

Nunca entendi o porquê de pagarmos tão caro pela energia no Pará.

Morei dois anos em Brasília. Com os mesmos eletrodomésticos que tenho em Belém, pagava cerca de um quarto do valor daqui.

No primeiro mês em Brasília, minha conta veio tão baixa que procurei uma amiga para ver se era aquilo mesmo. Fiquei com medo de ser algum engano e ter dor de cabeça depois.

Qual nada, na capital federal, cidade com uma das maiores rendas per capita do País, o certo é pagar menos mesmo.

Enquanto isso, nós, pobres vizinhos de Tucuruí, somos esfolados.

Ana Júlia: Cestas não serão distribuídas

Via twitter, a governadora Ana Júlia Carepa (PT), candidata à reeleição diz que o governo desistiu de distribuir cestas básicas.

"Tomei decisão. Não haverá distribuição de nenhuma cesta básica no período eleitoral. Se houver situação de emergência a Defesa Civil atende".

Apoio ecumênico

Ana Júlia Carepa (PT) está comemorando a adesão à campanha de 52 prefeitos, além de vice-prefeitos e vereadores.

Com apertos de mão, os apoios foram selados ontem à noite durante encontro no hotel Regente.
Entre as novas adesões à campanha petista seis chamam atenção pelo ecumenismo da, digamos, parceria:

São dois prefeitos do DEM que está coligado com Simão Jatene:
João Piloto, de Alenquer

Rosiel Sabá Costa, de Mocajuba

Outros quatro são do PMDB de Jader Barbalho:
Itamar Cardoso de Goianésia do Pará;

Pedro Barbosa, de Portel;

Renan Lopes, de Água Azul do Norte;

Jaime Barbosa, de Cachoeira do Arari.

Na folha On Line: Ana Júlia manda distribuir 5 mil cestas básicas

Matéria assinada pelo correspondente da Folha de São Paulo no Pará, João Carlos Magalhães que você lê aqui


O governo de Ana Júlia Carepa (PT-PA), candidata à reeleição, assinou um contrato para comprar e distribuir 5.000 cestas básicas, conforme publicação de hoje do "Diário Oficial" do Pará.

O Ministério Público Federal informou que abrirá uma investigação sobre a aquisição para apurar se ela configura ilegalidade ou mesmo crime eleitoral.

Segundo o que foi publicado, as 5.000 cestas básicas custarão R$ 197 mil aos cofres públicos. Elas serão adquiridas de uma empresa de Ananindeua (PA), que ganhou uma concorrência pública num pregão eletrônico.

O MPF afirmou que a distribuição governamental desse tipo de item no período eleitoral só é regular se for causada por uma emergência (como desastres naturais) ou se fizer parte de um programa planejado com antecedência.

A Procuradoria informou que ao menos uma irregularidade já existe: no "Diário Oficial", não é informada qual será a destinação das cestas básicas.

A publicação diz apenas que a ordem de pagamento saiu do gabinete de Ana Júlia e que a distribuição das cestas é uma "ação social integrada do palácio do governo".

OUTRO LADO
Em nota, o governo disse que a compra de cestas básicas é "uma rotina anual" e visa atender "pessoas em situação de extrema vulnerabilidade social".

"Os prazos de conclusão do processo licitatório [para a compra] variam de acordo com o atendimento de todas as exigências do certame. No ano passado, o processo encerrou em julho. Este ano, em agosto", diz o texto.

O governo disse também que as cestas só serão distribuídas "em casos emergenciais, como incêndios".

A coordenação da campanha da governadora disse que não tem relação nenhuma com a aquisição das cestas, e que não distribuirá alimentos durante a disputa.

Reforços

O vereador Carlos Augusto Barbosa desistiu da candidatura à Assembleia Legislativa. A convite de Simão Jatene será uma espécie de coordenador político da campanha. A missão é atrair lideranças para o ninho.

Quem também embarcou de corpo e alma na campanha de Jatene foi o vereador Sahid Xerfan do PP de Gerson Peres. O PP está coligado com Ana Júlia, mas Xerfan não perde uma caminhada do tucano.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

O risco das caminhadas

Fonte do blog, das mais confiáveis, garantiu que a governadora, Ana Júlia Carepa, candidata a reeleição, precisou ser protegida por policiais e militantes para não ser agredida na feira da Agulha em Icoaraci, onde fez uma caminhada hoje cedo.

Houve tentativa de atingi-la com ovos.
Em alguns pontos de Belém, de fato, Ana Júlia tem se defrontado com eleitores que fecham a cara e a rejeitam em tom que beira o agressão.

O mérito da candidata é não fugir ao confronto.

Querido leitor

O início da circulação do caderno especial de eleições (ainda estamos na fase de ajustes) e o trabalho para a edição especial de aniversário do Diário do Pará - que circula no próximo domingo - aliados a uma forte dor de coluna (é a velhice chegando) me afastaram deste espaço por dois dias.

Senti muita falta, ouvi muitas reclamações (que até me deixaram envaidecida) e tive um pouco de medo de ler os comentários.

Mas sobrevivi.

Estou voltando às atualizações, ainda em ritmo lento.

Neste momento em que está todo mundo pedindo seu voto, eu só peço sua compreensão e não desista de vir aqui, só porque novas postagens estão demorando a aparecer .

Quando você menos esperar, podem surgir novidades.