Pages

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Resposta ao Brasiliense

Recebi na caixinha do post a seguinte comentário do jornalista Ronaldo Brasiliense que publico com minha posterior resposta

"Rita, minha cara.Nunca tive e não tenho filiação partidária.Sou repórter há 33 anos e gosto muito do que faço. Não respondo a uma única ação por calúnia, injúria ou difamação.Vou aceitar tua provocação, embora saiba dos laços de amizade que te unem à Franssinete Florenzano.

Não dá para comparar a censura à Rádio Tabajara, do Carlos Mendes e do Francisco Sidou, com o que aconteceu com o blog da Franssinete. É tentar misturar alhos com bugalhos.

Na Rádio Tabajara, Mendes e Sidou falaram sobre um dado concreto: um contrato de aluguel, publicado no Diário Oficial do Estado, questionado por meio mundo e manchete do jornal onde você trabalha por três dias seguidos.Franssinete é jornalista e advogada, como faz questão de ressaltar em seu blog.

Logo, não pode alegar desconhecimento da lei.

Publicou os números de uma suposta pesquisa interna do PT claramente com o intuito de mostrar uma realidade eleitoral que não existe no Pará. Ana Júlia é reprovada por 53% do eleitorado do Estado, segundo o IBOPE, e isso eu e você podemos publicar porque a pesquisa - encomendada pelo DEM - foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral.Porque todo mundo que quer divulgar números de pesquisa recorre à inteligência, justamente para não sofrer os rigores da lei, que proíbe a divulgação de pesquisas não registradas, mas a Franssinete pode divulgar pesquisa com números sem registro?Franssinete sabia disso muito bem.

Fez porque quis. A motivação, ela pode explicar melhor do que eu. Ninguém deu a mínima bola para o "furo" dela. Aliás, uma "barriga".

Andy Warhol um dia profetizou que, no futuro, todo mundo teria direito a pelo menos 15 minutos de fama.Tua amiga Franssinete, no caso, procurou os seus minutinhos...E, quem procura, acha!Abraços.Ronaldo Brasiliense"


Minha resposta

Meu caro Brasiliense muito me honra sua presença aqui, mas sou obrigada a discordar de você:

Tanto a coligação “Acelera Pará” quanto a “Juntos com o Povo” podem buscar justificativas jurídicas para ação no TRE e posterior fechamento da rádio Tabajara pela Anatel e o absurdo pedido de multa contra o blog da Franssinete.

Estamos, pois, sob o reinado do “aos inimigos a lei, aos amigos as benesses da lei”.

Enquanto a rádio Tabajara foi útil e não criticou os petistas, não sofreu qualquer ação, mesmo sendo público e notório que a rádio não tinha o devido registro (ainda em processo). Mas todos fizeram vista grossa.

Também chamo a atenção para a quantidade de blogs que repercutiram pesquisas em que Jatene supostamente aparecia bem à frente de Ana Júlia. Não houve contestações.

O que está claro nessas ações é a tentativa dos candidatos de calarem aqueles que julgam contrários aos seus interesses.

E para isso existe apenas um nome: censura. Aquela mesma de que tantas vezes você declarou ter ódio e nojo.

Sim tenho relações de amizade com a Franssinete assim como tenho muitos amigos tucanos e petistas e espero poder preservá-los, mesmo nestes tempos turbulentos de campanha, mas nem por eles, abrirei mão de manifestar contra o que considero uma ignomínia.

22 comentários:

Anônimo disse...

Ela sabia que estava errada, errou e tomou o castigo merecido!

Anônimo disse...

Rita, minha cara.

Dura lex, sede lex...

Não sou processado por um motivo simples: escrevo a verdade.
Não publiquei nenhum número de pesquisa onde Jatene apareceria à frente a não ser o do IBOPE - pesquisa registrada, repito - onde num segundo turno ele ganharia da Ana Júlia por 48 a 36.
Quem quiser publicar pesquisas não registrada, contrariando o que reza a legislação eleitoral, que pague por isso.
Franssinete, repito, publicou a suposta pesquisa do PT sabendo dos riscos que corria.
Acho que pedir a multa máxima para o erro dela é um exagero.
Eu não daria a menor bola.
Agora, alegar censura para passar por vítima...
Péra lá!
Continuo, Ritinha, tendo ódio e nojo da censura.
Mas não sou conivente com o erro de quem quer que seja.
Abraços.
Ronaldo

Anônimo disse...

A divulgação da suposta pesquisa foi de uma má muito grande, principalmente sabendo-se que existe lei que disciplina tal divulgação.

Anônimo disse...

O que não vale é querer polemizar e se comparar ao caso da rádio Tabajara. Como já dizia o filósofo: "Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa"

Jaques Mario

Anônimo disse...

Rita, a moça em questão é competente, sabe escrever, mas imparcialidade ela não tem.
Vem usando seu blog convenientemente a serviço do PDT. seu patrão, Luiz Cunha.

Anônimo disse...

Impacialidade é um atributo daqueles que fazem as notícias. Você Rita e a Franssinete, demonstram simpatias a candidata do PT. Lembre-se de que sempre o dia seguinte é melhor. Eu conheço vc e no governo Jatene vc estava entre eles, não sei se vc tem DAS do Estado, mas para jornalistas usar blogs e twitter para favorecer alguém, não é certo, mesmo num país "democrático", ou melhor "pseudodemocrático).

Não tente mais agitar o twitter, pois não houver proibição de liberdade de expressão, seja coerente, o que houve foi um pedido por escrito do TRE, solicitando que seja retirada a pseudo-pesquisa, e isso é ilegal, vc sabe muito bem

RS disse...

Anônimo das 22h41 eu não mudo minhas convicções por conveniência de qualquer ordem.
Um dos meus defeitos –admito - é a intransigência. Por causa dele, costumo pagar caro, muitas vezes.
Achei absurda a ação do PT contra a rádio Tabajara e acho absurda a ação dos tucanos contra o blog da Franssinete
Simples assim.

Não tenho simpatias, nem antipatias pela candidata petista ou por qulquer outro candidato.

Ah, NÃO estive entre os tucanos e NÃO tenho DAS do governo do PT.

abs

RS disse...

Meu caro Ronaldo, se achas que a lei, mesmo dura, deve ser sempre a lei então apóias a ação da Anatel contra a rádio do Mendes? Não me pareceu essa sua opinião quando publicou a notícia do empastelamento da Tabajara em seu prestigiado site.
Abs

Anônimo disse...

Eh, Rita, vc bem que tentou responder ao Brasiliense, mas não conseguiu. È visivel a parcialidade da Florenzano pela Ana Julia. Se vocês estão nesse barco assumam como pessoas e não jornalistas, isto é, não fiquem fazendo propaganda subliminar.

Anônimo disse...

Prezada jornalista Rita,

Desculpe-me, mas entendo que o posicionamento da Franssinete Florenzano, bem como o seu, está profundamente equivocado.

Uma pesquisa que não é registrada não pode, por óbvio, ser submetida ao crivo da análise científica, não pode ter, enfim, seu método e números analisados e eventualmente refutados.

Tudo o que é científico deve ser submetido ao crivo do público, sobretudo dos especialistas ou acadêmicos. De outro modo, não pode ser chamado de científico - pode ser chamado de metafísica, especulação, etc., mas nunca, jamais, de científico.

É uma questão clara de epistemologia, minha cara, e recomendo à Florenzano e a vc que leiam a primeira parte "A Lógica da Pesquisa Científica", de Sir Karl Popper.
A reflexão que decorrerá da leitura do referido livro levará, inevitavelmente, vc a reconsiderar a sua posição altamente equivocada e, desculpe-me se falo assim tão diretamente, pseudocientífica.

Depois, uma pesquisa secreta pode ser, sim, reputada como um balão de ensaio com o objetivo de induzir o eleitorado a acreditar em números cujo exame ou análise não pode ser feito - Como examinar o que é secreto? Como aferir o método empregado? Como podemos levar a sério uma pesquisa que quase ninguém viu e que não foi submetida ao bombardeio dos especialistas?

Não há, portanto, censura na decisão do TRE - há coerência. E é por isso que de acordo com o Ronaldo Brasiliense - não há motivo para tanto barulho para um assunto que é menor e, cá entre nós, tolo pelas razões que já aduzi.

Com um cordial abraço divergente,

André Oliveira.

Anônimo disse...

Rita, amiga.
Só para deixar claro:
Dura lex sede lex, sim!
Se a Rádio Tabajara está ilegal, a ação da Anatel até que se justificaria se não fosse realizada num sábado, quando não tem expediente, e inexplicavelmente 48 horas depois da ação de censura proposta pela companheira governadora.
E a Tabajara ouviu Puty, Edilza, João Batista e outros petistas, que se serviram dela.
Então, resumindo, como citou um companheiro aí acima: uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.
A ação de censura da coligação da Ana Júlia contra a Tabajara foi política; a operação da Anatel foi feita supostamente para coibir uma ilegalidade.
Um abraço fraterno.
Ronaldo Brasiliense

Anônimo disse...

Rita,
O Brasiiense tem razão. A ação dos tucanos (já encerrada) não tirou do ar o blog, mas pediu providências contra uma inverdade: a pesquisa que não foi registrada. No caso da Tabajara, silenciaram o jornalista Carlos Mendes. Então, ele não pode falar nem contra, nem a favor. A Franssinete pode dizer o que ela quiser. Contanto que seja verdade. Pela sua réplica ao Brasiliense você defende que a Franssinete seja livre para falar tudo, inclusive mentiras? Lamentavelmente, seu espírito de corpo está revelando um lado perigoso de ser sustentado.
Um conselho: não se deixe contaminar pelos maus jornalistas.

Anônimo disse...

Com esse episódio, o Orly Bezerra se livoru da loura.

Elias Goes disse...

Rita,
A Franssinete errou, não há desculpas. Ela sabia o que estava fazendo, aliás só ela o fez abertamente.
Ela não está acima de tudo e de todos como pensa.

Anônimo disse...

Você diz: "Anônimo das 22h41 eu não mudo minhas convicções por conveniência de qualquer ordem". Mas tá na cara que você muda sim. Tá na cara que você se doeu pela amiga. É está indo a beira da patetice por conta da amizade. Não acredito, sinceramente, que você ache que o que a Franssinete fez, e está fazendo, esteja certo. Quanto custa, cara Rita, a amizade? Quanto custa a sua convicção? No momento, acho que está saindo barato e caro demais, respectivamente.

Walmir Brelaz disse...

Nessa estória de lei dura ou lei mole, prefiro ficar com a opinião do Fernando Sabino: "A lei é dura mas é a lei. Para os ricos, é dura, mas estica".

Anônimo disse...

A única observação que faço é a seguinte:

"Também chamo a atenção para a quantidade de blogs que repercutiram pesquisas em que Jatene supostamente aparecia bem à frente de Ana Júlia. Não houve contestações".

Bem, não duvido da sua afirmação, Rita. Agora, se a assessoria jurídica do PT não tomou nenhuma atitude, o problema é deles! A do PSDB agiu corretamente e fim de papo.

Anônimo disse...

Essa Historia do Ronaldo Brasiliense, dizer que não tem filiação partidária, isso, não quer dizer nada, uma vez que é publico e notório, o seu amor pelo PSDB, o resto, é conversa jogada fora.
João Costa.

Anônimo disse...

Parabéns ao Jatene pela grandeza de atitude e postura diante do caso.

Mais do que nunca merece nosso voto!

Anônimo disse...

Rita, por favor não se filie a ABCB, voce escreve tão bem. Não caia na labia da Franssinete pois ela errou em publicar o que é infelizmente proibido e logo ela que é uma Advogada que deve saber que todos nos devemos cumprir as leis.

Anônimo disse...

Seria mais honesto o Ronaldo Brasiliense mostrar suas preferências. Uma simples análise de discurso da sua coluna aos domingos para ver que ele tem um lado (o que lhe paga). Fica incomodado pelo fato do PTB, partido do ahg! prefeito Dudu estar coligado com o PT. E fica pedindo a aparição dele no programa. Ele deveria relembrar o Jatene e o Almir pedindo votos para o Dudu na televisão na última eleição. Mas, você, Rita, foi no ponto certo: aos inimigos a lei....

Anônimo disse...

fala serio votar no JATEVE!!! e muito gostar de exclusão,o governo dele e para icos,seus secretarios todos de nariz em pe,não tinhamos direito de entrar pra falar com nenhum deles e agora querem de volta,e sei que aqui e briga de cachorro grande,mas mesmo assim repudio a quem pensa em votar pro JATEVE