Pages

sábado, 21 de agosto de 2010

"Acelera Pará" divulga nota sobre ações contra a Rádio Tabajara

Abaixo, na ìntegra, a nota divulgada por e-mail pela assessoria da "Frente Popular Acelera Pará" sobre as ações contra a Rádio Tabajara:


A Frente Popular Acelera Pará contesta a acusação de censura contra a Rádio Tabajara FM. A representação formalizada pelo Jurídico ao Tribunal Regional Eleitoral refere-se ao descumprimento sistemático, por parte da rádio, da legislação eleitoral, mais especificamente no que se refere ao art. 45, III, da Lei 9.504/97, que veda, a partir de 1º de julho do ano da eleição, nas emissoras de rádio e televisão, sejam difundidas opiniões contrárias a candidato.

A Frente pede à Justiça que a empresa seja multada, conforme estabelece o já referido artigo 45 da Lei Eleitoral. E envia como elementos de prova a gravação e a degravação de um trecho do programa Jogo Aberto, que foi ao ar em 7 de agosto deste ano, durante o qual os apresentadores Carlos Mendes e Francisco Sidou expressam claramente uma série de opiniões contra a candidata da Frente Popular Acelera Pará, Ana Júlia Carepa, entre as quais um suposto uso eleitoral dos veículos alugados para a PM e uso de dinheiro público para propaganda, numa evidência de que a emissora vem “de forma direcionada realizando campanha de desgaste da imagem da candidata, esperando assim favorecer a um dos candidatos ao governo na disputa”.

O fechamento da rádio neste sábado, numa operação conjunta entre a PF e a Anatel, nada tem a ver com a representação da Frente à Justiça Eleitoral. Criada pelo presidente Fernando Henrique Cardoso em 1997, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) é uma agência reguladora brasileira, administrativamente independente, financeiramente autônoma, não subordinada hierarquicamente a nenhum órgão de governo brasileiro.

25 comentários:

Anônimo disse...

PT tem medo de uma pequeno rádio pirata na periferia da cidade... aheuheuheuheuheuhue ... tao mal mesmo! Que vergonha.

Meu ponto de vista... disse...

Vamos tomar cuidado com o que postamos senao podem fechar o blog , bater em nossas casas... eitcha!

Alguém com cérebro disse...

Não brinca? A culpa é do Fernando Henrique Cardoso? heheheheheheheheh
Eis o cunho partidário da questão? perseguição por desespero político é REALMENTE crime eleitoral. DESACELEREM, , LULA-CHAVISTAS. CENSURA É CRIME!

Anônimo disse...

Daqui a pouco o PT vai proibir o uso da internet no período eleitora. Credo, voltamos ao regime de exceção!

Anônimo disse...

O AI-5 voltou!

Wanterlor Bandeira disse...

Muito fraca essa nota.
O fechamento da Rádio Tabajara pela Anatel não vai pegar muito bem para a Coligação Acelera Pará.
Na sexta-feira a coligação pede a censura e no sábado a Anatel fecha à emissora.
Mesmo a Anatel sendo uma agencia reguladora independente e sem os vínculos com o governo estadual, são muitas coincidências.
A governadora não precisa usar desses expedientes espúrios para ganhar eleições, deveria vir à pública de imediato e repudiar o ato da Anatel. Não somente os desmentidos do seu envolvimento, mais a defesa contundente do estado democrático de direito e o livre direto a liberdade de expressão.

Anônimo disse...

Oi, Rita
Mandei para o Mendes o comentário a seguir:
Caro Mendes
Por que o PT investiu contra a Rádio Tabajara e não contra o Diário do Pará ou a TV RBA, que trataram do mesmo assunto usado como pretexto para a investida contra a sua emissora? Pela coincidência da ação da Anatel, com cobertura da Polícia Federal, um dia depois, ficou evidente: por ser a parte mais fraca. E por não interessar politicamente ao PT confrontar o grupo de comunicação do deputado federal Jader Barbalho, cuja definição no 2º turno será vital para a sorte da governadora Ana Júlia Carepa. Quem leu a transcrição do programa que serviu de mote à ação judicial do PT sabe que você não atacou a candidata e sim a governadora. Logo, a legislação invocada não é aplicável ao caso, aplicação, aliás, que resulta de uma interpretação utilitária do dispositivo legal. Portanto, o que sua emissora sofreu resulta e dá causa a grave violação à liberdade de imprensa. Terra de direitos? Pois cim. Tenha a minha solidariedade. Lúcio Flávio Pinto

Anônimo disse...

Vou contar um caso sem dar nomes aos bois pra não prejudicar os protagonistas: uma certa servidora federal, que colaborava com o governo estadual, pediu exoneração por não concordar com as bandalheiras que rolavam no governo e ainda teve peito de denunciá-las. Ao voltar para o seu órgão de origem ficou um bom tempo na geladeira. Ao indagar o motivo foi-lhe confidenciada que foi por pedido de gente influente. Quem? quem? O Fernando Henrique?

Anônimo disse...

Ta certo, tem alguem por tras dessa radio clandestina,deve ser o tal PSDBstinhaaa.sou de Bragança e sei do tratamento que ele deu aqui pra bragança, esse tal de jateni.

Anônimo disse...

Ninguém pode falar o que bem quer impunemente.Essa imprensa marrom tem que conhecer limites também.Muito sábia a decisão da ANATEL e da PF de fechar essa rádio cipó.Se a PF baixou por lá, é por que deve haver algo de podre por lá.

Anônimo disse...

Então o fechamento da Tabajara não passou de uma grande coincidência...

Só mesmo rindo.

Porque a nota oficial (exatamente isso) é mesmo, pura e simplemente, risível.

Anônimo disse...

Ei, anônimo das 16:52! O nome do futuro governador é J-A-T-E-N-E, e não "jateni". Respeita autoridade, rapaz!

Anônimo disse...

Mas assim, hein! Que tal deixar as rádios funcionando e colocar o Diário Oficial do Estado on line? Pq será que o DOE está fora do ar?

Anônimo disse...

Servidores da ANATEL trabalhando no sábado???É muita dedicação...

Anônimo disse...

Rita, cara.

Sáb, 21 de Agosto de 2010 17:37
"Posso não concordar com nenhuma das palavras que você diz, mas defenderei até a morte seu direito de dizê-la" - (Voltaire).

Tenho ódio de censura. Ódio e nojo!
Por isso não posso deixar de comentar aqui os desvios autoritários daqueles que não conseguem conviver com a crítica. No Pará e em Minas Gerais, por enquanto.
São os falsos democratas, acostumados aos elogios gratuitos - na maioria das vezes, muito bem pagos, aliás.
Os dois casos relatados a seguir são exemplares. Dignos dos anos de chumbo da ditadura, dos tempos de Emilio Médici e Armando Falcão.
Que venha o próximo ataque dos censores de plantão.

Minha solidariedade ao Carlos Mendes e ao Francisco Sidou.;

Ronaldo Brasiliense - Repórter

Bia disse...

Boa noite, Rita:

fica aqui uma sugestão para a "Coligação Acelera PARÁ, para-onde?", para que emudeçam.

A cada explicação, a cada nota, a cada justificativa, só conseguem enredar-se ainda mais na truculência, na pífia arrogância e na trama da derrota que os espreita.

Abração
Abração.

Anônimo disse...

Banquete do ITERPA, censura à Radio Tabajara, caminhada sem ovada...todo dia os petistas ficam desmentindo suas trapalhadas.

Anônimo disse...

É por essas e outras.
Enquanto a Dilma dispara.
A Ana despenca.

J. AI5

Anônimo disse...

Cínicos, mentirosos. tal nota nada diz e esconde tudo. Os petralhas ainda dizem que herdaram uma lei do FHC e que a estão apenas cumprindo. Quando é para reprimir quem não reza pela cartilha deles, vale. O PT só falta criar um paredão igual ao de Cuba. Ou de Hugo Chaves, contra opositores.

Anônimo disse...

Caros,

Já deu, né? Já chega de Ana Júlia, né?
O PT da Ana Júlia só me faz lembrar aquela frase impagável do Chico Buarque: deviam criar um ministério do vai dar M....!
Impressionante a sequência de erros primários, primatas, por assim dizer.

Anônimo disse...

A Ana Júlia precisa avaliar o imenso desgaste que a censura e o fechamento da Rádio Tabajara, com ação da PF e apreensão dos equipamentos, estão provocando à imagem dela e de seu governo pelo país afora. Os principais jornais do país, como a Folha e o Estadão estão falando do caso, sem falar nos blogs e twitters dos maiores jornalistas brasileiros. A governadora deu visibilidade nacional e agora internacional a uma rádio modesta, feita por abnegados voluntários compromissados apenas com a informação aos ouvintes. Agora, por conta dessa lambança, só fala na Rádio Tabajara pelo Brasil afora. Todos querem ouvir (e felizmente ela está no ar, pela Internet)a Tabajara. Chamo a isso tudo de grave erro político de avaliação. Que paguem, entrementes, por isso.

João Cláudio- Analista de Sistemas e fá da Rádio Tabajara.

guilherme disse...

Toda e qualquer rádio, por força da legislação vigente, só pode funcionar com a devida autorização, portanto, ela e outras foram fechadas, É só, o resto é "esperneio".

Anônimo disse...

Do ponto de vista da legislação de comunicação, que a expressa os interesses dos grandes grupos econômicos, familiares e políticos do país,a Tabajara Fm era irregular, contudo, enquanto foi conveniente aos petistas, muitos lá estiveram e debateram a política no estado. Quanta hipocrisia!

Anônimo disse...

Ei, anônimo da 18:08, já leste que todo poder emana do povo e em nome dele deve ser exercido? Pois bem, o povo legalizou a Rádio Tabajara então deixa de balela legalista que encobre este veerdadeiro atentado à democracia e à livre expressão.

Anônimo disse...

Me engana que eu gosto! E continue acelerando em direção ao abismo.