Pages

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Acelera Pará explica impugnação de pesquisas

A Acelera Pará enviou, a pedido do blog, texto com explicações sobre as razões que levaram a coligação de Ana Júlia Carepa a ir à Justiça contra a divulgação de pesquisas eleitorais feitas pelos institutos Destaqq e Veritate.

Confira o texto
A coligação pediu a impugnação da pesquisa do Veritate por descumprimento das regras de registro da pesquisa, distorções relacionadas ao número de entrevistados por município, somado ao flagrante erro da pesquisa realizada pelo mesmo instituto às vésperas do 1º turno das eleições.

“Não se juntou nenhuma informação que comprove sequer a regularidade do instituto como pessoa jurídica, tais como número do CNPJ e endereço do contratante, assim como a qualificação completa dos responsáveis legais”.

Não há referência também sobre a que conselho regional está vinculado o estatístico que assina a pesquisa. Outro erro apontado é a data de coleta. No registro foi informado que seria no período entre 22 e 26 de outubro, mas na parte relativa aos municípios e bairros abrangidos pela pesquisa, a informação é de que os dados foram coletados no dia 21 de outubro. Neste caso, já foi deferida uma liminar proibindo a publicação da pesquisa.

Quanto à pesquisa feita pelo Desttaq, a Frente argumenta que o pedido de registro não se fez acompanhar do questionário completo a ser aplicado na pesquisa nem o contrato social da empresa. Após reclamação feita pela Frente, o instituto apresentou documentação depois que a pesquisa foi registrada, porém o formulário de perguntas apresentado não pertencia à empresa representada, mas sim à Doxa Pesquisa e comunicação. Isso leva à suspeita de que quem está realizando a coleta de dados é essa última ou que sequer exista coleta de dados.

Outro dado que levanta suspeita sobre a pesquisa é que o formulário de perguntas traz o questionamento sobre como o eleitor encarou o apoio do ex-governador Almir Gabriel à candidata Ana Júlia. Além de não ter registro do contrato social do instituto, não foram apresentados o capital social e sócios. “Nesse caso, como se verificar que no quadro societário da empresa não existem pessoas com real interesse no resultado das eleições?”.


Por fim, a Frente questiona ainda que motivos teria uma federação de trabalhadores, que normalmente tem poucos recursos, a custear tão elevada despesa que não possui relação com sua atividade fim.





8 comentários:

Anônimo disse...

Os vermelhos estão impugnado tudo: a decência, a ética, a dignidade, a verdade, o respeito...

Anônimo disse...

Finalmente,esse instituto foi desmascarado, até uma pessoa leiga ao fazer uma avaliação desses resultados encontrava erros grosseiros e manipulados.
E ai "Doutor" mentira tem perna curta!

Anônimo disse...

acho que pesquisa a essa altura do campeonanto não vai levar a nada
Os institutos de pesquisa, mesmo os que estão regulares, não vem acertando os seus resultados nos últimos anos.
Então se for pra ficar jogando falsidades é melhor nem fazer.

Alberto disse...

os erros da pesquisa são gritantes.
não podemos mais ser enganados por institutos de pesquisas que tentam nos manipular em favor de candidatos.
temos que decidir nosso voto pelas propostas não por pesquisas

Anônimo disse...

Caiu por terra o entuito dos PTralhas em brecar esta pesquisa séria. Creio que o Doutor Edir não irá colocar seu nome em maracutaia.

Anônimo disse...

Fora petistas.Vão impugnar a governadora de vcs.

INDIGNADO disse...

Quem merece ser impugnado é essa Governadora irresponsável e esse governo indecente que ela lidera.
Nunca votei no PSDB, mas vou votar em Jatene por repulsa e indignação contra essa corja inescrupulosa que tomou de assalto o Governo do Estado do Pará. E é bom que o povo paraense não perca de vista que co-responsável por toda essa patifaria que se verifica na Administração do Estado é o Jader Barbalho que foi o inventor e fiador desta senhora que não dignifica o cargo que ocupa. VERGONHA NA CARA PARAENSES!!!!

Anônimo disse...

Seria cômico, se não fosse rídiculo o que o INDIGNADO disse. A Governadora foi eleita pelo voto popular, esse mesmo voto que lhe permitirá um 2º mandato. Quanto a você nunca ter votado no PSDB, significaria duas coisas, a primeira é que você não vê nos tucanos alternativa a coisa nenhuma e a segunda é que você teria uma outra alternativa. Mas, daí por divergência com o atual governo, votar nos tucanos, me permite dizer ou você tá mentindo ou você não consegue distinguir os dois projetos.
Meu caro, o dos tucanos sempre foi e sempre será governar para poucos, ou seja, as elites desse estado. O projeto da Frente Acelera Pará é o mesmo do LULA, ou seja, governar para todos, permitindo a inclusão social e possibilidades de desenvolvimeento para todos.
Só não ve quem não quer, o Pará, hoje, está crescendo no ritmo do Brasil, graças a parceria da governadora com o presidente. Portanto, não se pode voltar ao passado, quando o LULA convocou a parceria com os governadores da região Norte, o tal do Jatene prefiriu pescar.
Precisamos manter a parceria Ana no Pará e Dilma no Brasil.Quanto ao Jader, de fato ele não tem nada a ver com a governadora, pois mesmo seu partido fazendo parte do governo, atacou sistematicamente, por seus meios de comunicação e, algumas vezes de forma irresponsável.
E mais ele foi cassado pela Lei da Ficha Limpa, outra diferença fundamental entre ele e a Governadora. Talvez você não precise de governo, mas a repulsa e a tua indignação deveria ser considerada para os milhares de desvalidos desse estado, pois isso é razão, em última análise, da violência em que vivemos hoje. Portanto, votar no 13, significa construir obras e serviços que melhorem, na prática, a vida de nosso povo.