Pages

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Hildegardo Nunes pode ser vice de Juvenil

Hildegardo Nunes se encaminha, neste momento, para a casa do deputado estadual Domingos Juvenil, pré-candidato do PMDB ao governo.
Vai receber o convite para ser o vice na chapa peemedebista. Há grandes chances de que aceite.

Atualizado às 22h48
Hildegardo Nunes deixou agora há pouco a casa do deputado Domingos Juvenil. Aceitou ser o vice. Ao blog contou que pretendia concorrer à Assembleia Legislativa, mas foi convenvido por Juvenil.

No twitter, o prefeito de Ananindeua, Helder Barbalho foi o primeiro a anunciar a dobradinha Juvenil/Hildegardo. O líder do PMDB na AL, deputado Parsifal Pontes também anunciou a novidade no blog dele .

Sobre Hildegardo:
O candidato a vice pelo PMDB tem 49 anos. Está filiado ao partido desde 2006. Já foi vice-governador na gestão de Almir Gabriel. Recentemente ocupou a Secretaria de Governo da Prefeitura de Ananindeua.

Hildegardo foi candidato ao governo em 2002 sem o apoio de Almir Gabriel que o preteriu preferindo Simão Jatene que acabou eleito.

A política, assim como a vida, é mesmo a arte do encontro.

3 comentários:

LiambaGaya disse...

Rita, gostaria de saber se o Dr. Almir vai pedir voto para a Dilma Roussef, sem deixar o PSDB, já que o apoio a Juvenil o coloca claramente contra as candidaturas tucanas?

Gaya

Sílvia disse...

Especialista em vice

Hildegardo de Figueiredo Nunes, 49 anos, engenheiro agrônomo será novamente candidato a vice-governador. Nas eleições de 2006, quando ingressou no PMDB, estava ao lado de Priante, que perdeu a eleição para Ana Júlia Carepa. Antes, em 1998, foi candidato a vice de Almir Gabriel que, à época, conquistou mais quatro anos de mandato.

Foi um excelente vice do tucano. Corretíssimo, trabalhador, um grande parceiro de Almir ao dividir as responsabilidades da administração do Estado.

Nos três primeiros anos de seu segundo mandato, Almir alimentou as esperanças de Hildegardo se tornar seu sucessor. Em diversas ocasiões foi chamado, aos finais de semana, para conversar com o tucano, no Icuí. Eram manhãs e tardes discutindo os rumos do Pará. Ele e Almir. De testemunha, só a família.

Hildegardo fez o dever de casa direitinho. Mas o reconhecimento não veio. Na hora “H”, Gabriel preferiu Jatene. Na verdade, Jatene sempre foi o escolhido do tucano.

Agora, passados oito anos da campanha de 2002, Almir será fiador da candidatura de Hildegardo. Os dois se encontram novamente.

Se não tem densidade eleitoral suficiente para alavancar a campanha de seu companheiro de chapa na disputa pelo governo, conforme analisam os comentaristas de plantão, Hildegardo é considerado um dos melhores quadros do PMDB por sua larga experiência na vida pública.

Recentemente seu nome foi cotado para assumir o comando da Companhia Docas do Pará (CDP). Foi conselheiro e Superintendente do Sebrae/Pa e diretor do Ministério de Integração Nacional, durante a gestão de Ciro Gomes.

Quando secretário de Agricultura – de 1995 a 1998 -, Hildegardo, concebeu as estratégias que revolucionaram agroindústria paraense: o incentivo à agropecuária, o apoio à fruticultura e à cultura de grãos, a modernização da agricultura familiar, a atração de novos empreendimentos econômicos.

Entre as suas principais realizações na Secretaria de Agricultura (Sagri), está a inclusão do Pará no Fundo Nacional do Café (Funcafé) e no Programa Nacional de Combate à Febre Aftosa.

Hildegardo, que pretendia disputar uma vaga na Assembleia Legislativa, aceitou o desafio: ser novamente candidato a vice-governador.

Um especialista em vice.

Anônimo disse...

Conheci o Dr. Hildegardo quando ele foi vice do Dr. Almir.
É uma excelente opção desta chapa que pretende mudar o Pará. Dentre suas qualidades estão a integridade e honestidade como pessoa, sua larga experiênca na gestão pública, inteligente, possui o dom da palavra (seus discursos são excepcionais), fala inglês fluentemente, é educado e fino no trato com as pessoas, se preocupa com o bem estar de seus subordinados e sabe desempenhar muito bem seu papel como político, além de conhecer na palma da mão todo o Estado do Pará devido as inúmeras viagens que fez como Vice-Governador e em campanhas passadas. E quem acha que ele não tem votos está enganado e esqueceram que ele foi candidato a governador em 2002 e sem apoio nenhum conseguiu bastante votos. Meu voto e de minha família vai para toda para sua equipe de chapa.