Pages

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Tadinho


No Portal da Band

O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) foi barrado em frente a casa da presidente eleita, Dilma Rousseff, com uma cesta de orquídeas na mão, na tarde desta segunda-feira, em Brasília.

Suplicy queria dar um abraço em Dilma e cumprimenta-la pela vitória nas urnas, mas não conseguiu passar do portão. Do lado de fora, um dos assessores da petista teria dito que ela estava descansando.

Após ser barrado, o senador afirmou que entende o momento de descanso e que “na hora que ela quiser, voltarei para dar um abraço nela”.


Redação: Eduardo Djun

9 comentários:

Jornalista disse...

Classe é classe...
orquídeas!
por isso, e pela honestidade dele, que eu acho o Suplicy um dos grandes da elite brasileira.
Se eu fosse paulista, votaria sempre nele.

Anônimo disse...

Será que ele não sabe da máxima telefone antes e vá depois,,,,,,,,,,,,,,,

telmachristiane disse...

Suplicy é um cavalheiro, mas pelo que eu li hoje a Dilma desmaiou, também pudera, tirou um peso enorme das costas, merece mesmo um dia que seja de descanso, e como ele mesmo disse, entende o momento.

Anônimo disse...

Ainda nem tomou posse e já barra os companheiros de partido!!! Ahahahahah!!! Os insatisfeitos reclamem agora para o Lula!!! Ahahahahah!!!

Anônimo disse...

Amoooooooooooo esse homem!

Anônimo disse...

É natural e necessário o descanso para quem acabou de sair de uma guerra.Será que as pessoas não conseguem entender isso?

Mona Lisa disse...

Só entende quem tem educação,inteligência emocional e cognitiva. Quem não tem, interpreta de forma equivocada, como o anônimo das 0:00.

Anônimo disse...

Pior é depois das flores ela ter que ouvi-lo cantar Bob Marley, argh!!!!!!! a pobre da Marta passva por isso toda noite com certeza, não sei como aguentou tantos anos.

Anônimo disse...

Xiiiii a companheira já começou a esnobar. Se recusando a receber esse cavalheiro...